Xuxa Meneghel estampa uma das capas da Marie Claire em homenagem ao dia internacional da mulher – 8 de março – onde além da apresentadora, a revista trouxe outros grandes nomes como Luiza Brunet, Zezé Motta e Glória Maria. Na edição de Xuxa, ela relata as violências sexuais que sofreu até os 13 anos de idade.

Xuxa para a Marie Claire
Xuxa é capa da Marie Claire (Foto: Reprodução/Instagram)

“O que a gente queria era ter sido abraçada lá atrás, quando tudo aconteceu”, ressaltou. Outros temas importantes foram pontuados em cada uma de suas edições, como por exemplo, o racismo vivido pela jornalista da Globo, Glória Maria.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Com 14 ou 15 anos, entendi que queria trabalhar com a palavra. Minha mãe só me matriculou na escola até o primário. Depois, era eu quem fazia a matrícula sozinha. Sempre fui independente”, declarou Glória.

Ainda sobre a edição da rainha dos baixinhos, Xuxa abriu seu coração e relatou que sempre esteve de braços abertos a pessoas que, em algum momento da vida, foram abusadas. “Um sinal de ‘sinto muito, estou aqui para você’ já diz tudo”, além de acrescentar que ombro que oferece a tanta gente ela encontrou no atual “namorido”, como chama o cantor Junno Andrade.

VEJA TAMBÉM:  Novo livro de Xuxa traz personagem com duas mães e capa arco-íris

Apesar das edições não possuírem nenhuma representatividade LGBTQI+, a intenção da revista foi boa em trazer mulheres fortes e suas respectivas lutas contra ‘demônios’ do passado que, em outras mulheres, persiste até os dias atuais.