O vencedor da edição de 2020 do Masterchef Reino Unido, Riyadh Khalaf, revelou que teve medo de ser morto pelo pai após sair do armário como gay. O campeão é irlandês com ascendência iraquiana.

“Eu não sabia se seria expulso e viraria um sem-teto, ou se meu pai tentaria me matar alegando crime de honra”, relatou Riyadh ao podcast “Women’s Hour”, da BBC. Ele ainda disse que até seus 15 anos era inseparável do pai, mas tudo mudou quando o jovem fez 16 anos e resolveu sair do armário.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Antes de contar para o pai, a primeira pessoa da família a saber foi a mãe de Riyadh, que apoio o participante. Nove meses após a conversa, ele resolveu conversar com pai por meio de um bilhete com as palavras “eu sou gay” durante o jantar.

Em um primeiro momento, o pai foi se aconselhar com a família, que vive na Síria. Eles falaram que era para enviar Riyadh ao local, já que lá eles tinham um centro para a “cura gay”. Mas a mãe convenceu o marido a conversar com o vizinho, que tinha dois filhos gays. O homem os ajudou a entender o significado de mandar o participante a um “centro de conversão” e que a única família com importância era a da Irlanda.

VEJA TAMBÉM:  Sertanejo Solimões comenta em foto do filho com o namorado

De acordo com o portal Guia Gay de Brasília, Riyadh contou que após um tempo voltou a ser próximo do pai, que assinou, ao lado da mãe, um capítulo do livro do Masterchef sobre como lidar com um filho gay.