O novo trailer de “Mulher Maravilha 1984” acaba de ser lançado e é simplesmente um novo clássico Queer.

Gal Gadot está de volta como Diana Prince, semideusa imortal, princesa amazônica e ícone bissexual. Mulher Maravilha 1984 vê a história da guerreira avançar cerca de 70 anos, como o título sugere, para a era das tainhas e aeróbica, tão populares nos anos 80.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O trailer dá aos fãs o primeiro vislumbre do personagem de Kristen Stewart, Cheetah, que parece estar em um encontro com Diana e também revela o retorno de Chris Pine como Steve Trevor – o crush de Diana que morreu no final do primeiro filme, que foi ambientado durante a Primeira Guerra Mundial.

VEJA TAMBÉM:  Versace: American Crime Story será sobre como era ser gay nos anos 90

Também não passam nada desapercebidos os chutes no estilo da drag queen Alyssa Edwards de Diana em sua nova armadura de águia dourada.

Diana Price é uma mulher Queer.  O escritor Greg Rucka explicou em 2016 que aquelas que vivem em Themyscira naturalmente vivem relações homossexuais.

“Não faz sentido lógico de outra maneira. Estamos dizendo que Diana esteve apaixonada e teve relacionamentos com outras mulheres? A resposta é obviamente sim”, disse Greg.

Ainda assim, para elas, o local onde vivem e a época, o conceito ‘gay’ não existe. “Mas uma Amazônia não olha para outra e diz: ‘você é gay’. Não. O conceito não existe desta forma pra elas”.

VEJA TAMBÉM:  Em vídeo emocionante, gays contam como sobreviveram ao auge do HIV nos anos 80

Gadot ecoou as palavras de Rucka em 2016, explicando que sua interpretação do personagem “sobre o amor universalmente”. “Ela não presta muita atenção ao gênero, e isso é o que há de tão especial nela”, disse ela ao Sydney Morning Herald. “Ela vê as pessoas como iguais. Por isso, ela pode se apaixonar por uma mulher. Não é algo que exploramos, mas talvez no futuro, quem sabe?

Assista ao trailer abaixo:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).