O novo trailer de “Mulher Maravilha 1984” acaba de ser lançado e é simplesmente um novo clássico Queer.

Gal Gadot está de volta como Diana Prince, semideusa imortal, princesa amazônica e ícone bissexual. Mulher Maravilha 1984 vê a história da guerreira avançar cerca de 70 anos, como o título sugere, para a era das tainhas e aeróbica, tão populares nos anos 80.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O trailer dá aos fãs o primeiro vislumbre do personagem de Kristen Stewart, Cheetah, que parece estar em um encontro com Diana e também revela o retorno de Chris Pine como Steve Trevor – o crush de Diana que morreu no final do primeiro filme, que foi ambientado durante a Primeira Guerra Mundial.

Também não passam nada desapercebidos os chutes no estilo da drag queen Alyssa Edwards de Diana em sua nova armadura de águia dourada.

VEJA TAMBÉM:  Em vídeo emocionante, gays contam como sobreviveram ao auge do HIV nos anos 80

Diana Price é uma mulher Queer.  O escritor Greg Rucka explicou em 2016 que aquelas que vivem em Themyscira naturalmente vivem relações homossexuais.

“Não faz sentido lógico de outra maneira. Estamos dizendo que Diana esteve apaixonada e teve relacionamentos com outras mulheres? A resposta é obviamente sim”, disse Greg.

Ainda assim, para elas, o local onde vivem e a época, o conceito ‘gay’ não existe. “Mas uma Amazônia não olha para outra e diz: ‘você é gay’. Não. O conceito não existe desta forma pra elas”.

Gadot ecoou as palavras de Rucka em 2016, explicando que sua interpretação do personagem “sobre o amor universalmente”. “Ela não presta muita atenção ao gênero, e isso é o que há de tão especial nela”, disse ela ao Sydney Morning Herald. “Ela vê as pessoas como iguais. Por isso, ela pode se apaixonar por uma mulher. Não é algo que exploramos, mas talvez no futuro, quem sabe?

VEJA TAMBÉM:  Versace: American Crime Story será sobre como era ser gay nos anos 90

Assista ao trailer abaixo:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).