O medalhista olímpico britânico dos saltos, Tom Daley, se abriu em entrevista ao programa Radio 4 Desert Island, afirmando que já se sentiu uma pessoa inferior só por ser gay.

Tom saiu do armário publicamente em 2013 em um vídeo no Youtube. Desde então se tornou porta voz LGBT e sempre defendeu os Direitos da comunidade ao lado de seu marido, Dustin Lance Black, com quem tem um filho hoje.

Tom, o marido Dustin e o bebê do casal.

“Eu me sentia menos do que todas as pessoas por não ser socialmente aceito gostar de garotos. Esse sentimento de inferioridade, de ser diferente, era horrível.

Por outro lado, acabou me dando forças pra provar a todos que eu podia ser diferente e tão bom quando ou melhor no que fazia”, explicou Tom.

Ele também falou sobre a sensação de necessidade de provar ao mundo que era bom no que fazia antes que soubessem de sua sexualidade, afim de não decepcionar “tanto” as pessoas.

Não a toa, o índice de depressão, baixa autoestima e problemas com a própria imagem e aceitação são muito maiores entre pessoas LGBTs devido a estes fatores.

Este ano, Tom e seu marido Dustin tiveram um filho chamado Robbie, gerado por barriga solidária de uma amiga e material genético de ambos (não se sabe qual fecundou o óvulo).

O medalhista também contou que a vinda do filho, desde então, mudou sua visão sobre a vida e suas prioridades, como até sobre o desejo de vencer nas Olimpíadas:

“Se me perguntassem um ano atrás o que eu queria na vida, eu diria: ganhar a medalha olímpica. Hoje vejo que existem coisas muito maiores. Meu verdadeiro ouro olímpico é meu filho Robbie”, concluiu.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).