O ator Jake Gyllenhaal refletiu sobre seu icônico papel no filme Brokeback Mountain, que gerou polêmica no início dos anos 2000 ao ser o primeiro grande longa-metragem de um amor gay como história protagonista. Na obra, que ganhou três Oscars de oito indicações, ele fazia par romântico com o falecido ator Heath Ledger.

Em uma entrevista recente à revista GQ, Jake disse que o sucesso do filme foi um choque para eles na época.

“Acho que fomos escalados pela nossa essência e identificação com a história sem nem entender o por quê lá atrás, além da questão da sexualidade. Éramos dois caras héteros fazendo estes papéis desafiadores para a época, mas Ang (diretor) percebeu que daríamos conta”, disse.

Jake ainda falou que todos diziam que o filme fracassaria para eles quando toparam a empreitada: “Acho que a gente não fazia ideia do sucesso e impacto que teria essa obra. Fazer um filme destes funcionar naquele tempo foi um milagre. Todos diziam que seria impossível”.

“Fico feliz de ter feito, me sinto grato. Me sinto profundamente conectado a este filme. A princípio não tinha nada a ver comigo, mas chegou, foi incrível fazer parte dessa história com a qual tantas pessoas se identificam”, concluiu o ator.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Assista a entrevista completa no vídeo abaixo:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).