Vamos voltar no tempo quando foi ao ar pela primeira vez, “Star Trek: Discovery” e  corajosamente foi onde nunca antes explorado, e introduziu um casal gay numa série de ficção científica como personagens principais.

Em 2017 foi exibido o primeiro beijo gay entre protagonistas marcando esse momento histórico para a franquia de ficção científica. Na cena, o tenente Stamets (Anthony Rapp) e seu parceiro, Dr. Hugh Culber (Wilson Cruz), compartilharam o seu primeiro beijo na série na primeira temporada. Esse foi o primeiro beijo gay a aparecer em um filme ou série “Star Trek” (Jornada nas Estrelas).

No entanto, todas as coisas boas devem chegar ao fim e o Dr. Culber foi morto na primeira temporada. A recepção dos fãs foi negativa, mas o criador do show, Aaron Harberts, defendeu isso.

“Nós sabíamos que isso seria chocante para um público e para uma comunidade que infelizmente foi agredida por esse ‘enterro de seu casal gay’, mas eu sou um produtor abertamente gay e meu parceiro de escrita (roteirista) não é nada se não o mais favorável quando se trata de pessoas LGBT retratadas na TV ”, disse ele na época.

Mas em outra reviravolta surpreendente, o Dr. Culber está de volta. No episódio do Dia dos Namorados da série, “Saints of Imperfection”, Paul Stamets, o parceiro de Culber e o agente da Starfleet, Michael Burnham, assumem a missão de resgatar a tripulante Sylvia Tilly.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Durante a missão, eles descobrem que o Dr. Culber ficou preso na nave micelial desde a sua morte. Stamets conseguiu levar Culber de volta a nave e ele foi ressuscitado. Olha, é ficção científica, é Jornada nas Estrelas, coisas mais estranhas do que isso já aconteceram.

Cruz confirmou em uma entrevista para o The Hollywood Reporter que lhe disseram que sempre foi a intenção de trazer o personagem de volta, mas antes eles queriam explorar a tristeza de Stamets. Comentando sobre seu relacionamento dentro do universo de Star Trek, Anthony Rapp, que interpreta Stamets, disse: “Eu absolutamente aceito o fato de que nosso relacionamento é o primeiro relacionamento realmente explorado entre pessoas do mesmo sexo na história de Star Trek. Honro e amo que este seja o caso para nós. Ao mesmo tempo, os detalhes de nossos relacionamentos, os altos e baixos pelos quais passamos são específicos para nosso relacionamento. Eu não quero que eles sejam vistos como um evangelho para todos os relacionamentos.”

“Eu acho que uma das coisas que é realmente significativa é que mostra os relacionamentos LGBT como complexos, ricos e explorados com muita integridade e profundidade. Como é ficção científica, podemos aproveitar experiências como voltar à vida e realmente questionar o que significa estar vivo e humano. O que significa estar em um relacionamento é ter memórias? Espero que qualquer fã possa encontrar humanidade, profundidade e algo convincente sobre o que nossos personagens estão passando juntos.”

Cruz disse: “Eu sinto que o que é importante sobre a própria existência dessa relação é que ela permite que as pessoas LGBTQ imaginem e entendam que não só estivemos sempre aqui, mas que estaremos sempre aqui. Parte do que é poderoso e que sempre foi poderoso sobre Star Trek é que isso nos ajuda a imaginar o mundo que queremos, como gostaríamos que fosse. É importante incluir as pessoas LGBTQ nessa visão.”

“Queremos ser responsáveis ​​pela história e pela comunidade. Penso em como uma pessoa de cor LGBTQ jovem que assiste a esse programa agora pode imaginar e saber que eles são valorizados e fazem parte do futuro. ”

Comentando sobre o que esperar de seu personagem, agora que ele retornou, Cruz disse: “Descobriremos não apenas quem são eles um para o outro, mas quem são individualmente. Na última temporada, foi justo dizer que Culber estava muito a serviço da ambição do Stamets. Mas nesta temporada, nós realmente conseguimos ver quem é Hugh Culber, por que ele faz o que faz. Quero que as pessoas imaginem como foi ter passado por tudo isso [na rede] e agora estar de volta onde tudo começou.”

“Essa experiência afetou como ele se sente sobre sua vida, carreira, relacionamento e quem ele é. Vamos aprender que há consequências para ele, como deveria haver. E acho que nós entregamos uma história de amor digna desse relacionamento. ”

A série Trek: Discovery’ está disponível na Netflix.