Uma série sobre uma websérie: Alce & Alice entra no catálogo da Netflix satirizando a geração YouTube que não mede esforços (nem qualidade) para conquistar o sucesso instantâneo. 

Comédia escrachada, independente e 100% brasileira, a produção tem quatro episódios curtinhos que narram a história de três jovens que criam uma websérie sobre um triângulo amoroso entre um casal e… um alce.  Um ponto de partida adequado para uma série que explora o absurdo sem medo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

William é um jovem de família rica que falhou na busca por seus sonhos: precocemente desligado da escolinha de futebol, inabilidade fora do comum nas aulas de guitarra. Sua nova meta de grandeza é tornar-se autor de séries de televisão. 

“Ele não tem empatia com o próximo, só quer aplauso e atenção dos outros. Acabou se fechando no mundinho que o impede de perceber o quanto ele passou dos limites e está indo contra o bom senso em algumas atitudes”, explica Thiago Prade, que interpreta William.

VEJA TAMBÉM:  Novo trailer de Sex Education traz triângulo amoroso gay; assista

Para alcançar seu objetivo, ele se une a Alice – uma jovem e insegura estudante de cinema, que entende do assunto, mas acaba vendo suas ideias abafadas pelo ego de William – e Stive – um ator desempregado de talento questionável, que se comporta como uma celebridade mesmo sem nunca ter atuado em nenhuma produção relevante.

Três jovens alienados, autocentrados e inconsequentes, tentando revolucionar suas vidas fazendo uma websérie ambiciosa e, acima de tudo, de qualidade duvidosa – o que leva suas vidas a se transformarem rapidamente em uma desafiadora jornada contra o fracasso físico e moral.

“Falamos de elementos da nossa vida e usamos a comédia para problematizar, por exemplo, o delírio juvenil do protagonista, a compreensão dele do que é fazer sucesso e o lance de meritocracia. No fim, tudo o que vem acontecendo no país foi ganhando contexto político, que é algo que acabamos discutindo. Na raiz do roteiro, a ideia era brincar com as pretensões”, explica o criador Tiago Rezende.

VEJA TAMBÉM:  Anitta conta como sua mãe reagiu ao descobrir que ela era bissexual

O caminho apresenta obstáculos como Silvio Piola, um executivo de TV viciado em luxo; Haroldo, um delegado de polícia obcecado pela verdade, e Jorge Furtado, um cineasta vencedor do International Emmy 2015, na categoria Melhor Série de Comédia, e aqui a metalinguagem da série entra num vórtice de absurdos conforme as realidades dos personagens se confundem com o enredo de sua própria criação.

A série está disponível no Netflix e é uma criação de Diego Barrios e Tiago Rezende, que também participou do roteiro junto a Gabriel Faccini e Tomás Fleck. No elenco, Thiago Prade (William), Kaya Rodrigues (Alice) e Gabriel Faccini (Stive) dão vida aos personagens que tão bem refletem uma boa parcela da atual geração de jovens. A produção fica por conta da Verte Filmes, que traz em seu portfólio títulos como “Werner e os Mortos” e “Necrópolis”.

VEJA TAMBÉM:  Ratched: Vem saber sobre a nova série de Ryan Murphy pra Netflix

Assista abaixo ao trailer:

Siga as redes sociais da série:

Instagram: https://www.instagram.com/alceealice/
Facebook: facebook.com/alceealice/

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).