O cantor britânico Sam Smith foi excluído das categorias de melhor artista solo no 2021 BRIT Awards, que, apesar de dois anos de pressão do público, não tomou medidas para se tornar mais inclusivo.

As categorias de melhor artista no BRIT Awards foram divididas em dois gêneros, masculino e feminino, desde o início da premiação em 1977. Todas as outras categorias do BRIT Awards são abertas a pessoas de todos os gêneros.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Smith, cujo álbum Love Goes é elegível para o álbum britânico do ano, disse sobre sua exclusão que “esperam um tempo em que as premiações possam refletir a sociedade em que vivemos”. Love Goes alcançou a segunda posição nas paradas do Reino Unido após seu lançamento em outubro de 2020, e permaneceu no top 40 até quinze dias atrás.

Smith é um dos artistas pop britânicos de maior sucesso da última década. Anteriormente, ganhou três prêmios BRIT de 12 indicações: o prêmio de escolha dos críticos, em 2014 e o de descoberta britânica e o prêmio de sucesso global em 2015.

VEJA TAMBÉM:  Fernando Grostein, irmão de Luciano Huck, sofre homofobia e expõe agressor

Em uma declaração de 13 de março postada no Instagram, Sam Smith disse: “Os BRITS têm sido uma parte importante da minha carreira, uma das minhas primeiras conquistas foi ganhar o Critics Choice em 2014″.

“Música para mim sempre foi sobre unificação e não divisão. Estou ansioso por um momento em que as premiações possam refletir a sociedade em que vivemos. Vamos celebrar a todes, independentemente de gênero, raça, idade, habilidade, sexualidade e classe”.

Um porta-voz do BRIT Awards disse em resposta: “Sam Smith é um artista britânico extraordinário e concordamos com o que eles disseram hoje. Os britânicos estão comprometidos com a evolução do programa e as categorias de gênero estão sob análise”.

“Mas qualquer mudança feita para ser mais inclusiva precisa ser apenas isso – se uma mudança acidentalmente levar a menos inclusão, então ela corre o risco de ser contraproducente para a diversidade e a igualdade. Precisamos consultar mais amplamente antes que as mudanças sejam feitas para ter certeza de que acertamos”.

VEJA TAMBÉM:  Confundida com travesti, mulher hétero (cis) é xingada e perseguida por homens em rua de Santos

Sam Smith não está sozinho

Uma mudança histórica nas regras foi feita em fevereiro de 2021, depois que Rina Sawayama forçou a concorrência a mudar as regras discriminatórias. O ícone pop nasceu no Japão, mas vive no Reino Unido há 26 anos. Apesar disso, ela soube no ano passado que não era elegível para consideração tanto no BRIT Awards quanto no Mercury Prize porque ela não é uma cidadã britânica.

Ambos os concursos mudaram suas regras em fevereiro, depois que Sawayama os criticou publicamente por considerá-la “não britânica o suficiente” para ser considerada. A cantora de “Cherry” foi selecionada para o prêmio 2021 Rising Star Award deste mês e disse: “Eu realmente não consigo colocar em palavras o quanto isso significa para mim, visto que não era elegível para este prêmio há algumas semanas e agora essa porta foi aberta para futuras gerações de artistas como eu.”

VEJA TAMBÉM:  Expulsa de casa pelos pais, lésbica consegue arrecadar U$ 100 mil em campanha online

O BRIT Awards é geralmente realizado em fevereiro, mas foi adiado pela pandemia. A cerimônia acontecerá agora no dia 11 de maio.