Rupert Grint explicou por que optou por seguir seus colegas de elenco ao expressar seu apoio aos direitos dos transgêneros. O ator se juntou a seus colegas Daniel Radcliffe e Emma Watson com declarações de apoio à igualdade trans em junho do ano passado, depois que a autora de Harry Potter, JK Rowling, publicou seu infame blog ‘TERF wars’.

Em declarações ao The Times na quarta-feira (13 de janeiro), Grint disse que era “importante” para ele defender aquilo em que acredita. Rupert Grint diz que as comunidades “precisam do nosso apoio e amor”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ele explicou: “A mídia social pode iniciar conversas importantes, mas se você divulgar suas opiniões, pode ser bombardeado. Acho que ainda é importante defender aquilo em que você acredita e pelas pessoas e comunidades que precisam do nosso apoio e amor”.

VEJA TAMBÉM:  Ao lado de heroína trans, Supergirl enfrenta novo vilão em episódio

Rupert Grint disse na época: “Eu defendo firmemente a comunidade trans e concordo com os sentimentos expressos por muitos de meus colegas. Mulheres trans são mulheres. Homens trans são homens. Todos devemos ter o direito de viver com amor e sem julgamento”.

Daniel Radcliffe foi a primeira grande estrela de Harry Potter a responder diretamente a Rowling, em um comunicado divulgado pela instituição de caridade LGBT+ The Trevor Project.

“Mulheres trans são mulheres. Qualquer declaração em contrário apaga a identidade e dignidade das pessoas trans e vai contra todos os conselhos dados por associações profissionais de saúde que têm muito mais experiência neste assunto do que Jo ou eu”, disse ele.

Emma Watson, que estava oficialmente apoiando a igualdade trans muito antes do blog de Rowling, também reiterou seu apoio. Ela disse: “As pessoas trans são quem dizem ser e merecem viver suas vidas sem serem constantemente questionadas ou dizer que não são quem dizem ser”.

Rupert Grint diz que poderia se reunir com elenco

Grint disse recentemente que não descartaria uma reunião de Harry Potter, no entanto. Ele disse à Comicbook: “Nunca diga nunca. Eu nunca diria ‘absolutamente não’. Foi uma grande parte da minha vida e gosto muito dessa personagem e de suas histórias.