Samoa, uma nação cristã no Pacífico Sul, proibiu a reprodução do filme biográfico sobre o cantor britânico Elton John, “Rocketman”, nos cinemas do país, por incluir cenas de sexo gay e consumo de drogas, informam nesta terça-feira (11) os veículos de imprensa locais.

Em comunicado publicado nas suas redes sociais, a sala Apollo Cinemas Samoa, na capital Apia, disse que “devido a problemas de censura” foram forçados a cancelar o filme.

Os membros da comunidade samoana fa’afafine, conhecida como o terceiro sexo de acordo com a tradição polinésia, expressaram sua “decepção” com a medida, segundo o portal “Asia Pacific Report”.

“Rocketman” é o segundo filme censurado em Samoa. Há dez anos, “Milk: A Voz da Igualdade”, baseado na vida do ativista pelos direitos homossexuais, Harvey Milk, já havia sido proibido no país.

“O poder da igreja foi traduzido na censura da celebração da arte. Há questões mais importantes sobre as quais devemos nos concentrar como violência baseada em gênero”, disse Tuisina Ymania Brown, co-secretaria geral da Associação Internacional de Gays e Lésbicas (ILGA, sigla em inglês).

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Além de Samoa, o Egito também proibiu o filme, enquanto que a Rússia cortou algumas cenas de “Rocketman”, protagonizado pelo ator britânico Taron Egerton. Em nota oficial à imprensa na época da polêmica com a Rússia, tanto John quanto os produtores criticaram à postura intolerante do governo. “Rejeitamos da maneira mais enfática possível a decisão de ceder a leis locais e censurar ‘Rocketman’ para o mercado russo”, disseram em declaração oficial.

E finalizou: “Saber que o distribuidor local cortou algumas cenas, negando que o público veja o filme como ele foi elaborado, é uma reflexão triste do mundo dividido no qual ainda vivemos e sobre como ele pode tão cruelmente não aceitar uma cena de amor entre duas pessoas”, concluiu a nota.