Nia Nal, uma personagem apresentada na quarta temporada da série ‘Super Girl’, acaba de se revelar uma mulher transgênero.

Com a revelação, ela se tornará a primeira heroína trans da TV e do Universo de séries da DC.


Assista também:


‘Super Girl’ é uma série que costuma tocar em temas delicados, como preconceito contra aliens, o machismo e várias hipocrisias da sociedade. Nos próximos episódios, Nia deve revelar suas habilidades e poderes. Sabe-se que ela poderá prever o futuro e viver experiências dentro dos próprios sonhos, habilidade que lhe rendeu o codinome “Dreamer”.

Falando sobre a cena da revelação, que foi ao ar algumas semanas atrás, o fã da série, Cristian Boomer, disse: “A repórter estagiária da Cat Co estava conversando com o James Olsen e contou pra ele sobre a empatia que ela sentia com os alienígenas porque ela mesma sofreu discriminação. Foi um momento lindo demais!”

Ah, a intérprete da personagem é a atriz – também mulher trans – Nicole Maines, de 20 anos.

Sobre a oportunidade de interpretar a primeira heroína trans, ela declarou: “Acho incrível que crianças assistam a super-heroína Nia porque pessoas trans tem se descoberto e se entendido cada vez mais cedo. Podemos com isso, educar mais pessoas e normalizar a situação, simplesmente porque é normal.

Já falando da problematização de atores trans interpretando personagens trans, uma polêmica sempre, ela afirmou: “Quando temos uma mulher trans fazendo uma personagem trans, as pessoas percebem: ‘Péra, é assim então uma pessoa trans!’ Isso passa uma mensagem, valida nossa identidade e mostra para as pessoas cisgêneros que não representamos perigo ou somos pessoas desviadas ou qualquer outro mito que conservadores alimentem sobre nós. É só uma questão de vivermos a nossa identidade”, afirmou.

Colaboração: Cristian Boomer.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).