Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, a drag queen Pabllo Vittar falou sobre o sucesso instantâneo do novo álbum “Não para Não”, que logo de cara já quebrou um recorde do Spotify, ao conseguir emplacar todas as suas faixas dentro do Top50 na mesma semana.

Sobre sua música favorita da nova era, Pabllo afirmou gostar de todas mas tem um crush especial em “Seu Crime”: “Na hora que vira o forrozão, eu vou para o Maranhão e me imagino com 10 anos de idade. Amo essa música e tenho um xodozinho por ela.”

Já ao falar sobre o momento político atual, em que o Brasil corre o risco de eleger um deputado inútil em 30 anos de serviço público e notoriamente homofóbico, a drag queen afirmou:

“Quando começamos a planejar o álbum, nem nos ligamos que cairia no meio da eleição. Mas fiquei feliz porque a gente tá passando por um momento tão triste, tão escuro e esse álbum vem como um presente aos meus fãs.

Não só para a comunidade LGBTQ , que está passando por um momento de medo, a gente não sabe o que vai fazer, o que vai acontecer no outro dia. Mas esse álbum veio para tentar unir a gente, tentar deixar a gente mais forte, porque ainda dá tempo de virar esse jogo. Eu tenho muita fé. Não gosto nem de ficar pensando muito sobre isso, mas tenho muita fé que a gente vai conseguir vencer sim”, concluiu.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).