Assistir “Green Book – O Guia” é uma experiência que te fará sair da sala de cinema contemplando cada cena e cada diálogo que percorre seus 130 minutos. Com fotografia, direção e atuações impecáveis, o filme é com certeza um dos melhores do ano, principalmente por conseguir abordar assuntos delicados de forma direta e sem apelar para o clichê.

O novo longa de Peter Farrelly estrelado por Viggo Mortensen e Mahershala Ali, já está nos cinemas de todo o Brasil. O drama concorre em cinco categorias no Oscar 2019, incluindo Viggo Mortensen como Melhor Ator, Mahershala Ali como Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Filme, Melhor Roteiro Original e Melhor Montagem.

A trama ambientada nos anos 60 acompanha Tony Lip (Mortensen), um italiano racista que é contratado como motorista do Dr. Don Shirley (Ali), um pianista negro gay de classe alta que sairá em turnê pelo sul dos Estados Unidos.

Consultando o ‘Green Book (Livro Verde)’, um guia que aponta lugares seguros para negros se hospedarem ao longo da viagem, a dupla embarca na estrada e é forçada a deixar de lado as diferenças para prosperar nessa jornada. Esse contraste de personalidades é a base do roteiro (baseado na história real da dupla) assinado por Farelly, Brian Currie e Nick Vallelonga, filho de Tony Lip na vida real.

Alerta #SPOILER

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Tony, eu não sou negro, nem branco e nem homem o suficiente para me encaixar em algum lugar”- essa é uma das frases mais impactantes do filme e dá ao público uma versão da história de Shirley – embora grande parte de sua vida pessoal, incluindo sua história romântica, continue sendo um mistério,  também é  abordada no filme.  #Spoiler – Um incidente no filme refere-se a um encontro gay que Shirley teve durante a turnê, embora Vallelonga, em entrevista para revista Variety, tenha dito que Shirley nunca assumiu ser homossexual na vida real.

Este não é um filme simples que destaca apenas o amadurecimento de uma amizade conturbada ou que insere lições de moral para fazer o público sair feliz após sua exibição. Green Book é muito mais do que isso! É um drama cortante que insere diálogos afiados e situações incômodas sobre racismo, desigualdade e solidão.

Confira o trailer abaixo:

Veja também: