Katya, ex-participante da sétima temporada de Rupaul´s Drag Race e uma das estrelas da segunda temporada da versão “All Stars” do reality, resolveu abrir o jogo sobre o programa e sua relação com Rupaul.

Em uma entrevista honesta com o apresentador Joseph Shepherd, dono de um canal do Youtube de mesmo nome, a drag admite que sua temporada não foi tão boa e ainda classifica o momento em que entrou no “werk room” pela primeira vez como um “dos piores momento de sua vida“.

Elas apenas pareciam horríveis“, diz ela sobre suas colegas de reality, “Juro por Deus que ouvi Violet dizer: ‘Parece que precisamos de uma queen para encher linguiça’, ou algo assim. Ela jura que não, mas eu sei que sim. Foi terrível.

Katya também revelou que teria deixado a competição se tivesse a chance:
não estava preparada para ser julgada nesse nível“.

Quando o assunto é RuPaul, Katya deixa a entender que a relação nos bastidores não foi das melhores.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Pearl, drag que também participou da sétima temporada do reality, afirmou em uma entrevista em 2018 que RuPaul era extremamente fria com as participantes atrás da câmeras.

A drag citou um momento em que foi agradecer RuPaul por seleciona-la para o programa e o apresentador teria respondido: “Nada do que você diz importa a menos que a câmera esteja ligada“.

Katya sugeriu que teve uma experiência semelhante:
Tive momentos piores, mas tenho bom senso o suficiente para não trazer Ru para a conversa (…) Eu estava lá naquele dia e me lembro muito bem do sentimento (…) Minha percepção de RuPaul é … bem, eu vi a entrevista de Pearl e acredito que ela definiu bem: nunca conheça seus ídolos

Apesar da sétima temporada ter revelado grandes talentos como Katya, Pearl, Trixie Mattel, Ginger Minj e Violet Chachki, ela é frequentemente classificada como uma das piores do programa.

Quando perguntada sobre a resposta morna do público, Katya disse que havia “muito talento mal aproveitado” entre o elenco daquele ano.

Acho que o consenso geral entre os super fãs do programa é que é uma temporada de grande potencial e não de bons desafios“, confessou.

Katya apontou que, em uma temporada cheia de “fashion queens“, “não havia nenhum desafio de design além daquele da final” e que os desafios de atuação, muitas vezes, não permitiam “você ser você mesmo”.