Em recente entrevista à Vanity Fair, Scarlett Johansson abriu o jogo sobre algumas polêmicas que cercam sua carreira, como a chuva de críticas que recebeu após aceitar interpretar uma personagem asiática no longa “Ghost in the Shell” e sua escalação para um personagem trans no filme “Rub & Tug“.

Eu não fui sensível na época. Eu não estava totalmente ciente de como a comunidade trans se sentia em relação aos três atores anteriores [os três atores seriam: Jeffrey Tambor, Jared Leto e Felicity Huffman, que foram duramente criticados após aceitarem interpretar personagens trans no cinema] – e como eles se sentiam em geral sobre atores cis interpretando pessoas trans“, contou ela.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
VEJA TAMBÉM:  Astro de Grey’s Anatomy vai protagonizar comédia romântica gay

Em 2018, Scarlett viu suas redes sociais serem tomadas por ativistas e militantes LGBTQ+ após ser anunciada no elenco de “Rub & Tug” no papel de Dante Tex Gill, um homem trans que existiu na vida real. Na época, a atriz se defendeu dizendo que “atores deveriam ser livres para interpretar qualquer pessoa, árvore ou animal“.

A frase, meio atravessada, foi motivo para mais discussões nas redes sociais da artista que acabou emitindo um comunicado oficial se afastando do projeto e se desculpando com a comunidade trans.

Ainda em entrevista, Scarlett deixou claro que a decisão de recusar o papel veio após muita informação sobre o tema e entendimento das problemáticas que envolvem hollywood e atores LGBTQ:
Eu não estava ciente dessa conversa – não tinha instrução“, confessou ela, “Então eu aprendi muito com esse processo. Eu julguei mal, foi um momento difícil. Foi como um turbilhão. Eu me senti péssima com tudo aquilo. Sentir que você está ignorando coisas importantes não é um sentimento agradável“.

VEJA TAMBÉM:  Timothée Chalamet e Armie Hammer estão confirmados em continuação de “Me Chame Pelo Seu Nome”