Com um dos 10 maiores canais do YouTube do mundo, a produtora e gravadora Kondzilla está celebrando o Dia do Orgulho LGBTQI+ e pregando a diversidade em um campo que ainda conta com muito preconceito.

Buscando conscientizar seu público e também nós mesmos da comunidade, o site da Kondzilla nos apresentou alguns artistas LGBTQI+ que fazem um trabalho brilhante e que ainda recebem pouco prestígio das grandes massas.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A autora Gabriela Ferreira listou alguns rostos conhecidos, como Lia Clark, Urias e Ludmilla, mas também colocou aqueles que são pouco conhecidos e disseminados mesmo dentro da bolha.

Confira abaixo:

Quebrada Queer

 

Quebrada Queer é um coletivo de artistas LGBTs formado por Lucas Boombeat, Guigo, Harlley, Murillo Zyess, Apuke e Tchelo Gomez. O grupo usa o rap pra se expressar e falar sobre homofobia e outros temas vividos por eles.

DJ Iasmin Turbininha

 

VEJA TAMBÉM:  Ludmilla é chamada de “macaca” e Anitta se pronuncia

DJ carioca Iasmin Turbininha é uma das grandes representantes do funk carioca dos últimos anos. Ela tá sempre um passo a frente da maioria e tem diversos podcasts com vários tipos de funk: 150 BPM, 170 BPM, arrochafunk e por aí vai.

MC Persan

 

Novo no cenário do funk, MC Persan veio pra representar os gays do funk. Por enquanto, ele só tem a lançada a música “Mundão Girou”, mas já tá mostrando que tem o dom pro negócio e logo em seu primeiro som já veio com aquela mensagem pra boy que não valoriza a gente, que merece levar o troco.

Ludmilla

 

Ludmilla já é conhecida por geral, né? Ela assumiu seu relacionamento com a dançarina Brunna Gonçalves no ano passado. A Lud tem milhares de hits há muito tempo, mas recentemente ela lançou um EP do pagode que é tudo que a gente precisava.

VEJA TAMBÉM:  Ludmilla é internada às pressas e cancela live

Rosa Luz

 

Rosa Luz é uma artista com vários talentos: cantora, performer e criadora de conteúdo. Em seu trabalho, ela reflete sobre racismo e transsexualidade, falando sobre suas vivências.

Lia Clark

 

Lia Clark é uma artista drag queen. O tom do trabalho é aquela mistura que a gente ama de pop com funk e várias outras influências musicais.

Urias

 

Urias é uma das revelações musical dos últimos tempos, mas já tá quebrando tudo. “Diaba”, videoclipe lançado ano passado, ganhou como melhor direção de arte na premiação Berlin Music Video Awards, ficando na frente de gigantes como a artista Dua Lipa e o duo Chemical Brothers.

MC Dricka

 

MC Dricka, a rainha do fluxo também é LGBT e tem crescido cada vez mais. A mandrakona é foda no mandela e já acumula hits, como “Empurra Empurra” e “Bate Bate”.

VEJA TAMBÉM:  Cobra Venenosa: após exposed contra Anitta, Ludmilla anuncia novo single

Jup do Bairro

 

Diretamente do extremo sul de São Paulo, Jup do Bairro usa sua voz potente para debater sobre temas relacionados com questões sociais e o corpo, suas vivências e outros temas. Ela lançou recentemente o EP “Corpo Sem Juízo“, com produção da Badsista, participação de Deize Tigrona e diversas reflexões.

 

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.