Com o uso dessa tecnologia, o músico e expert em ciência da computação, Zack Zukowski, responsável pelo grupo musical artificial chamado DADABOTS, fez uma mistura inusitada: pediu para ouvir uma versão da música Toxic, de Britney Spears, cantada na voz de Frank Sinatra.

Para realizar o desejo, Zukowski utilizou a rede neural chamada Jukebox, criada pela empresa Open AI e que utiliza uma rede de complexos algoritmos para criar novas músicas no estilo mashups (mesclas de músicas) de artistas famosos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A Inteligência Artificial modificou os instrumentos utilizados e o arranjo para transformar a música em um jazz com a voz inconfundível do cantor. Confira o resultado:

A faixa foi gerada após um treinamento da rede neural com 9 mil artistas de 300 gêneros diferentes. Em uma entrevista ao canal Futurism, os criadores da nova faixa disseram que o sistema ainda está em estágio inicial e, portanto, há alguns bugs a serem corrigidos e limitações para superarem, como o alto custo do servidor para um serviço de qualidade de computação.

VEJA TAMBÉM:  Dona do hit "Um beijo pras travesti", Mc Xuxu lança "Cuida do Seu" contra o conservadorismo; vem ver

Até o momento, o objetivo é apenas entender como essa tecnologia funciona sem a exploração comercial, um teste para saber ainda mais o que a inteligência artificial pode fazer. A medida ocorre já que um algoritmo com projetos e músicas originais de bandas e outros artistas que já existem levanta várias questões autorais e de criatividade.