A comunidade evangélica não é muito bem conhecida por ser acolhedora de pessoas LGBTQ+… mas, felizmente, isso parece estar mudando.

A curitibana Manoela Stellfeld é uma mulher trans e cantora gospel. Recentemente, ela lançou seu primeiro trabalho, o EP “Posição“. As cinco músicas foram compostas por ela com a ajuda de outros colaboradores.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Em entrevista, Manoela conta que nasceu numa família católica mas começou a frequentar a igreja evangélica. Mas em 2013, ela resolveu sair, pelo preconceito que sofria lá dentro.

“Sofri bullying na escola, terminei o ensino médio com muita dificuldade. Venci a depressão, tomei remédios, tentativas de suicídio, já passei por tudo isso. Quero levar a minha música para inspirar as pessoas, quem sabe não surjam mais cantoras trans gospel por aí?!”

A cantora também sofreu uma grande pressão sobre ser uma pessoa trans: “Diziam que eu tinha que mudar, que era o demônio [que me fazia ser trans] e eu não conseguia. Sofri muito, não dormia a noite. Sonhava em ser livre, liberta”.

Ela reencontrou a paz quando começou a frequentar uma igreja evangélica focada na inclusão. “A igreja inclusiva me aceita bem, me encontrei. Sei que posso adorar a Deus sendo quem eu realmente sou de verdade!”, explica Manoela.

VEJA TAMBÉM:  Futebol argentino terá sua primeira jogadora trans; conheça Mara Gómez

Ouça abaixo o EP “Posição”:

 

 

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.