Após ser exibido em importantes Festivais como o NEW FEST – Festival de Cinema LGBTQ+ de Nova York, 52º Festival de Brasília e 27º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, MÚSICA PARA MORRER DE AMOR, dirigido por Rafael Gomes, chega ao público brasileiro. O filme, da mesma produtora de “Hoje eu quero voltar sozinho”, será exibido em um circuito de drive-ins pelo país e, a partir de 20 de agosto, estreia nas plataformas digitais, ficando disponível para aluguel e compra.

MÚSICA PARA MORRER DE AMOR é uma história urbana, intensa e sentimental sobre três jovens de vinte e poucos anos provando que na vida, assim como nas canções de amor, só os clichês são verdade. Isabela (Mayara Constantino) sofre de um coração partido por Gabriel (Ícaro Silva), Felipe (Caio Horowicz) quer desesperadamente se apaixonar, e Ricardo (Victor Mendes), seu melhor amigo, está apaixonado por ele.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Segundo o diretor Rafael Gomes, MÚSICA PARA MORRER DE AMOR é “um filme feito para corações sentimentais de todas as idades”, com uma narrativa contemporânea sobre amores possíveis, sexualidade, a presença das canções em nossa construção emocional e, especialmente na adaptação para o cinema, a influência da tecnologia nos relacionamentos contemporâneos.

VEJA TAMBÉM:  7 cenas que tornam “Minha Mãe É Uma Peça 3” um filme inclusivo e pró-LGBT mesmo sem beijo gay

“Nada substitui a união dos corpos. Essa é uma frase que originalmente fala sobre o teatro, uma arte presencial. Mas, curiosamente, ela fala também sobre os sentimentos todos por trás desse filme – que não por acaso veio de uma peça. Porque não importa o quanto a gente se inflame, se iluda e se rasgue idealizando amores. A paixão é sempre vivida corpo a corpo (e música a música, filme a filme, traço a traço nos mapas de nossa geografia sentimental). Quis a vida que “Música para morrer de amor” chegasse ao público justamente quando a união dos corpos não é possível. Penso que o filme pode, então, ser essa lembrança de um caloroso abraço e ao mesmo tempo essa contagem regressiva para dias em que peles, respirações e fluídos voltem a se encontrar.”

Música para Morrer de Amor
Pôster do filme “Música para Morrer de Amor”

O filme é baseado na peça Música Para Cortar os Pulsos, que está completando 10 anos em 2020, e recebeu o prêmio APCA de Melhor Peça Jovem. Inteiramente rodado na cidade de São Paulo, MÚSICA PARA MORRER DE AMOR é também uma oportunidade de visitar as paisagens urbanas da cidade, que é mostrada por meio do cotidiano das personagens, como trabalho, faculdade, bares, ruas, cinemas, festas e transporte público.

VEJA TAMBÉM:  Vai ser no Nosso Lar? Produtores querem continuação de ‘Bohemian Rhapsody’

Com um título que fala por si, MÚSICA PARA MORRER DE AMOR tem uma trilha sonora envolvente, com canções de diversas épocas e estilos. Em cena, o filme conta ainda com participações especiais de nomes conhecidos da música brasileira como Milton Nascimento, Tim Bernardes, Fafá de Belém, Clarice Falcão, Cesar Lacerda, Maria Gadu e Mauricio Pereira.

No elenco estão Denise Fraga, interpretando Berenice, mãe de Felipe, e Ícaro Silva, como Gabriel, ex-namorado de Isabela. Já o papel de Alice, avó de Isabela, fica por conta de Suely Franco. O longa é uma produção da Lacuna Filmes, a mesma de Hoje eu Quero Voltar Sozinho, que tem Diana Almeida como produtora responsável, em mais uma parceria de distribuição da Vitrine Filmes.

Sinopse

VEJA TAMBÉM:  Documentário retrata homoafetividades na terceira idade; assista

As histórias amorosas de três jovens são vividas com emoções à flor da pele, ao som e com a intensidade das músicas para morrer de amor. Isabela sofre por um coração partido, Felipe quer muito gostar de alguém e Ricardo, seu melhor amigo, está apaixonado por ele.

Assista ao trailer:

Ficha Técnica

Direção: Rafael Gomes
Roteiro: Rafael Gomes, a partir da peça “Música Para Cortar os Pulsos”, de sua autoria.
Produzido por: Diana Almeida
Coprodução: Daniel Ribeiro, Henrique Carvalhaes e Rafael Gomes.
Produtores associados: Marcus Preto, Mayara Constantino e Victor Mendes
Produção executiva: Diana Almeida
Elenco: Mayara Constantino, Victor Mendes Caio Horowicz, Ícaro Silva, Denise Fraga, SuelyFranco, Bella Camero e Tess Amorim.
Participações especiais: Tim Bernardes, Fafá de Belém, Vinicius Calderoni, Natália Lage, Guilherme Goski, Cesar Lacerda, Clarice Falcão, Maria Gadu e Mauricio Pereira.
Direção de fotografia: Dhyana Mai
Direção de arte: Rafael Blas
Figurino: Melina Schleder
Montagem: Cristian Chinen e Daniel Ribeiro.
Edição de som: Confraria de Sons & Charutos
Mixagem: Gustavo Garbato
Finalização: O2 Pós
Distribuição: Vitrine Filmes
Apoio promocional: Canal Brasil e Telecine

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).