A modelo Alessandra Tavares acusou o funkeiro MC Lan de transfobia após participar das gravações do clipe da música de “Sua Amiga Eu Vou Pegar”. Em entrevista ao canal de YouTube da jornalista Léo Áquila, Tavares afirmou ter sido expulsa do local de gravação, sendo deixada na “primeira esquina” por um motorista contratado pela produtora.

De acordo com a modelo, tudo começou quando ela chegou nas gravações. “Quando coloquei o pé no set, percebi que havia um alvoroço por parte do cantor”, explicou.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Foi aí que a produtora do clipe perguntou se Alessandra era transexual. “Respondi que sim e perguntei qual o problema. Ela disse que por ela não, mas o cantor era dono do clipe e não queria que eu gravasse”, contou.

No bate-papo, ela ainda revelou que MC Lan se recusou a liberar um carro para leva-la de volta. No entanto, após insistência, a produção cedeu um veículo que a deixou no meio do caminho.

VEJA TAMBÉM:  Efeito quarentena? Músicas pop disparam no top 10 do Spotify Brasil

Ainda na entrevista, ela afirmou que acionará a Justiça e que pretende processar o funkeiro.

Através de um post no Instagram, o mc negou as acusações e disse que “em momento algum externou qualquer atitude discriminatória ou ofensiva dirigida à referida senhora ou qualquer pessoa”.

Ele ainda pediu desculpas e disse que a comunidade LGBTQ+ tem o seu apoio. “Peço desculpas, reitero minha inocência perante essa acusação. Reitero, também, o meu apoio à comunidade LGBTQ+ e a todos que por algum motivo sofrem preconceito no Brasil e no mundo”.