Fãs de Taylor Swift vão poder ver um lado político e militante da estrela pop no novo documentário da Netflix, Miss Americana.

O filme de 85 minutos mostra a cantora vencedora do Grammy percebendo o potencial de sua influência no meio de 2018 e posteriormente lamentando não ter se manifestado contra Trump antes das eleições de 2016. Ela ainda chama a senadora conservadora Marsha Blackburn de “Trump de peruca”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ainda sobre a senadora, Taylor afirma: “Ela chega a ser a primeira senadora no Tennessee e é Trump de peruca”, diz Swift. “Ela não representa interesses femininos. Ela venceu por ser uma mulher se candidatando ao tipo de mulher que deseja que estejamos em um mundo horrendo da década de 1950.”

VEJA TAMBÉM:  Taylor Swift será homenageada pelo GLAAD por seu apoio à comunidade LGBTQ+

No filme também vemos uma Swift emocional e crítica a Blackburn por seu voto em 2013 contra a reautorização da Lei de Violência contra as Mulheres e sua oposição ao casamento gay.

“São direitos humanos realmente básicos. Esses não são valores cristãos do Tennessee. Eu moro no Tennessee. Eu sou cristã e não é isso que defendemos”, diz.

Swift recebeu elogios por seu apoio à questões progressistas. Sobre as manifestações, ela escreveu em uma carta que é lida também no documentário:

“Acredito que todos nós merecemos neste país. Acredito na luta pelos direitos LGBTQ, e que qualquer forma de discriminação baseada em orientação sexual ou gênero é ERRADA. Acredito que o racismo sistêmico que ainda vemos neste país em relação às pessoas de cor é aterrorizante, doentio e predominante. Não posso votar em alguém que não esteja disposto a lutar por dignidade por TODOS OS Americanos, independentemente da cor da pele, sexo ou quem eles amam”.

VEJA TAMBÉM:  Todrick Hall ajudou Taylor Swift a apoiar mais a comunidade LGBTQ+

Assista ao trailer abaixo:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).