A cantora Mel C, das Spice Girls, revelou recentemente à revista Closer que não se importa se algumas pessoas acham que ela seja lésbica. A artista, que tem um relacionamento com Joe Marshall há quase seis anos, disse que “nunca deu muita importância” à sua sexualidade e diz que amigos íntimos, antes de conhece-la melhor, acharam que a mesma fosse lésbica.

“Eu trabalho muito com a comunidade LGBTQ + e me sinto muito parte dessa comunidade, mesmo que não esteja presente na sigla”, continuou. “Mas eu realmente não me importo de ser chamada de lésbica. Houve momentos na minha vida em que pensei: ‘Eu queria ser lésbica.’ Completou referente a problemas que teve com certos caras.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Mel C bastidores
Mel C bastidores (Foto: Reprodução/Instagram)

De acordo com o PinkNews, Mel C é uma aliada LGBTQI+ de muito tempo, e que a cantora revelou à NME em outubro de 2020 que estava muito orgulhosa de apoiar a comunidade e principalmente em apoiar a causa trans. Vale lembrar que a cantora realizou uma turnê inteira em conjunto com uma trupe de drag queens do Reino Unido, a ‘Sink The Pink’.

“Eu sabia que seria divertido, mas nunca esperei que isso me afetasse tanto”, disse ela. “A experiencia foi simplesmente fenomenal”, acrescentou. “Ser um aliado da comunidade LGBT + é importante e gratificante. Sendo aceita em seu mundo, eu aprendi muito sobre sua luta, e eu simplesmente admiro a coragem de ser quem você realmente é.”

Mel C levanta bandeira trans em show e discursa

Em 2019, a cantora levantou a bandeira trans em um de seus shows e discursou um pouco sobre a importância da luta em prol da causa. “Essa bandeira não é tão vista quanto a outra. Queremos ver mais. É a bandeira de pessoas trans e não binárias e cada parte da comunidade LGBT é importante! Por isso, gostaria de dividir isso. Todos precisam de amor e aceitação!.”