Após fazer piadas com moradores de rua dos Estados Unidos, o instagrammer Carlinhos Maia rebateu as inúmeras críticas que recebeu alegando que as pessoas o acusam de preconceito, mesmo ele sendo gay.

“Me taxam de preconceituoso, mesmo eu sendo gay. Me taxam dizendo que eu tenho preconceito com negro, mesmo minha mãe sendo negra”, disse ele, através de uma série de vídeos publicados no Instagram Stories.

Como se não bastasse o famoso ‘nada contra, tenho até amigos que são’, Carlinhos disse que foi criticado só porque elogiou um mendigo. “A maldade é tão grande pra tentar atrapalhar. Não vou parar de ajudar as pessoas, de brincar, de filmar. Me criticaram porque elogiei um mendigo, só achei ele bonitão e parecia ator”, falou.

Em outro momento, o influenciador diz estar cansado e que era muito mais feliz no anonimato. “Se não tiver satisfeito, tira esse monte de números [seguidores], não quero mais, não. Eu era muito mais feliz sem tanta gente assim. Era muito mais feliz do que hoje. Fazer o bem é crime. Sabe o que me levanta? Saber que o Senhor me honra desse jeito”, ressaltou Maia.

Durante o desabafo, ele ainda revelou ser padrinho de um projeto social criado por um professor brasileiro que mora nos EUA que auxilia moradores de rua do país. “Isso não é marketing, não! Há dois anos eu divulguei esse cara [Mr. Teacher Paulo, um dos fundadores da ação social]”, falou.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Em menos de dois meses, Carlinhos Maia foi exposto a uma série de polêmicas, como não beijar seu marido durante cerimônia de casamento em respeito aos convidados. Além disso, seu esposo, Lucas Guimarães, também tem ganhado evidência nos últimos meses. Na semana passada, ele foi convidado a se retirar do parque da Disney, em Orlando, por estar usando um short com estampa obscena.