O cantor da boyband britânica de sucesso dos anos 2000 (e que recentemente voltou pra uma série de shows), Westlife, Mark Feehily, disse que fazer terapia o ajudou a lidar com sua homofobia internalizada, que segundo ele descobriu, era profundamente enraizada.

O cantor saiu do armário em 2005, quando a boyband irlandesa estava no auge de seu sucesso. Refletindo sobre essa época, Mark disse a Jennifer Zamparelli da rádio RTÉ 2FM que naquele período isso ainda era “muito assustador”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
Westlife set to embark on MASSIVE world tour in 2020 - after Mark ...
Westlife em 2020

“Eu vivia tão preocupado com o que pensariam e no fim ninguém deu a mínima! O que aprendi foi que o principal é o que está dentro de nós! Meu medo era maior que a realidade”, disse ele.

Sua terapeuta o alertou sobre homofobia internalizada: “E ela me disse ‘Você é homofóbico’ e fiquei muito chocado.”

“Eu estava tipo: ‘Acabei de lhe dizer que sou gay há cinco minutos, do que você está falando?’. E ela continuou e explicou isso para mim, a homofobia internalizada presente em muitos gays.”

A estrela de Westlife diz que a terapia mudou sua vida: “Foi um divisor de águas, a melhor coisa que já fiz!”

Mark também elogiou seu colega de banda Kian Egan por encorajá-lo a procurar ajuda: “Ele foi uma das principais pessoas que estendeu a mão e disse: ‘Olha, por que você não pensa em fazer isso e vai conversar com alguém’? E esse foi o pontapé inicial pra viver muito melhor o resto da minha vida!”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).