Nesta semana, Madonna revelou ao mundo que também foi uma vítima do produtor Harvey Weinstein. Segundo a cantora, o assédio sexual aconteceu em 1991, durante as gravações do lendário documentário “Na Cama com Madonna”. A revelação foi feita por meio de uma entrevista ao The New York Times.

“Harvey ultrapassou muito os limites em relação a mim e foi muito paquerador sexual”, afirmou. “Ele estava casado na época. Já eu certamente não estava nem nunca estaria interessada”, completou.

De acordo com a rainha do pop, na época, já eram muito fortes os rumores sobre a postura inadequada do produtor. “Nós todas [que sofremos assédio] pensávamos: ‘Harvey consegue fazer isso porque ele tem muito poder; ele é bem sucedido, seus filmes vão bem e todo mundo quer trabalhar com ele. Então você tem que lidar com isso”, explicou.

Para finalizar, a cantora afirmou que se sente aliviada ao ver a punição de Weinstein. “Quando aconteceu, fiquei tipo: ‘finalmente’. Não comemorei demais, porque nunca comemorarei o fim de uma pessoa. Não acho que traz um karma bom. Mas foi positivo que alguém que esteve abusando do seu poder por tantos anos foi denunciado e responsabilizado”, encerrou.