A cantora Ludmilla perdeu na justiça uma ação movida contra a empresária Val Marchiori, que cometeu ato de racismo com um comentário sobre o cabelo da cantora feito durante o carnaval de 2016. Segundo dados pro processo que o site da Jovem Pan divulgou, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro entendeu que o comentário de Val foi direcionado à peruca e não ao cabelo.

O absurdo desse resultado é que, apesar de Ludmilla ter usado um aplique, de fato, na época, ele deslegitima o crime de racismo, porque a pessoa ofendida é quem usa o aplique e pronto. Na decisão da Justiça, foi explicado que “apesar de seu caráter ácido”, a cantora é uma figura pública e, ao aceitar participar do desfile, transmitido no Brasil e no mundo, “está sujeita à elogios e opiniões contrárias à fantasia utilizada”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Decidido que por ser pessoa pública você tem que aceitar ser humilhada e ofendida, a conclusão foi que Val fez uso da sua “liberdade de expressão”. No Instagram, a empresária celebrou: “Justiça seja feita”.