A gigante editora de quadrinhos DC Comics capturou o interesse dos fãs com uma nova promessa: a editora lançará uma versão totalmente LGBT+ da Liga da Justiça ainda este ano, caso os fãs mostrem interesse suficiente (e alguém tem dúvida de que sim?).

DC, o rótulo por trás dos heróis icônicos Batman, Superman e Mulher Maravilha, fez o anúncio como parte de uma nova campanha de engajamento do leitor projetada para ajudar a editora a orientar sua produção. Apelidado de “DC Round Robin”, os leitores vão votar em uma série de títulos em potencial que desejam da empresa, com o vencedor chegando às bancas ainda este ano.

Um desses títulos potenciais: Justice League Queer (Liga da Justiça LGBT+). Uma breve sinopse do enredo descreve a história como “Oito jovens heróis LGBT+ investigam uma série de manifestações monstruosas ao redor do mundo e descobrem que algo muito mais assustador está por vir”. Embora o interesse online já tenha começado a crescer em torno da possibilidade de um novo time de super-heróis, Justice League Queer ainda tem uma competição acirrada. O livro é um dos 16 títulos possíveis em consideração pela DC.

Outros incluem Lanterna Verde: Underworld On Fire, uma parceria entre os personagens populares do Lanterna Verde Hal Jordan e Kyle Rayner; Suicide Squad Seven, no qual Harley Quinn liderará um bando de supercriminosos contra um culto maligno; Paws Off the Justice League, que traz as aventuras de “super animais de estimação”, os companheiros animais de Superman, Batman e Robin.

O primeiro turno de votação já começou, com Liga da Justiça LGBT+ enfrentando (os) Robin em uma disputa no estilo torneio. No momento em que este artigo foi escrito, Robin tinha uma vantagem significativa, com 53,8% dos votos. Restam cinco dias de campanha, porém, isso ainda pode mudar. Os fãs interessados ​​podem participar da votação no Twitter por meio da conta oficial do Twitter da DC Comics.

A DC Comics fez história com a estreia de Batwoman em 2019, a primeira série de super-heróis a apresentar uma personagem principal lésbica. No próximo Lanterna Verde, a série também contará com Alan Scott, uma versão abertamente gay do personagem. No mês passado, a editora também anunciou uma antologia especial do Orgulho com histórias sobre seus personagens LGBTQ. Esperamos ansiosamente a Liga da Justiça LGBT+.