A autora JK Rowling quebrou o silêncio depois que dois dos maiores sites de fãs de Harry Potter se distanciaram por seus comentários considerados transfóbicos.

O Leaky Cauldron e o MuggleNet anunciaram na quinta-feira (20 de julho) que não forneceriam mais links para o site de Rowling, não usariam mais fotos dela e nem escreveriam sobre ela.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Os sites, que têm mais de um milhão de fãs combinados, denunciaram as opiniões anti-trans de Rowling em um comunicado conjunto.

Na manhã do último dia 4 de julho, JK Rowling agradeceu ao fundador da MuggleNet por defendê-la: “Depois de horas de ansiedade e stress, decidi que, como fundador da MuggleNet, tenho que dizer algo”, escreveu Spartz. E tentou passar o pano: “Não acredito que tenho que dizer isso, mas JK Rowling NÃO é transfóbica”.

VEJA TAMBÉM:  Autora de Harry Potter, JK Rowling, pede desculpa após comentário envolvendo comunidade trans em desenho de criança

Rowling retweetou Spartz e escreveu: “Obrigado, Emerson, por ser quem eu sempre pensei que você era”, juntamente com um emoji de raio em referência à cicatriz na testa de Harry Potter.

O The Leaky Cauldron e o MuggleNet já haviam expressado sua oposição às opiniões de Rowling, mas se alinharam firmemente à comunidade trans em sua declaração conjunta no início desta semana em que disseram: “Quando esse fandom entra em sua terceira década, JK Rowling escolheu esse momento para pronunciar em voz alta crenças prejudiciais e não comprovadas sobre o que significa ser uma pessoa trans”, disse o comunicado conjunto.

“Além do desgosto que sentimos por sua escolha em publicar essas declarações durante o Mês do Orgulho – bem como durante um julgamento global sobre a injustiça racial -, encontramos o uso de sua influência e privilégio para fazer com que as pessoas marginalizadas estejam fora de sintonia com o mensagem de aceitação e empoderamento que encontramos em seus livros e comemorada pela comunidade Harry Potter. ”

VEJA TAMBÉM:  Ator que fez Hagrid defende JK Rowling: “Trans estão perseguindo ela”

“Nossa postura é firme: mulheres trans são mulheres. Homens transgêneros são homens. Pessoas não binárias são não binárias. As pessoas intersexuais existem e não devem ser forçadas a viver em um binarismo.

“Estamos com os fãs de Harry Potter nessas comunidades e, apesar de não tolerarmos os maus-tratos que JKR recebeu, devemos rejeitar suas crenças.”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).