A autora da saga Harry Potter, J.K. Rowling, foi duramente criticada por seguir uma YouTuber transfóbica no Twitter. Magdalen Bern já publicou diversos vídeos em que fazia declarações transfóbicas, como dizer que “não existe lésbica com pênis”.

Além disso, Bern também acredita que gênero não é uma construção e que as pessoas deveriam parar de se referir a ela como uma feminista radical que exclui as mulheres trans, pois acredita que isso é um ataque à liberdade de expressão.

Uma conta pró-transgêneros no Twitter tornou o fato público. Em pouco tempo, vários fãs de Rowling compartilharam suas indignações com a autora, principalmente por conta das postura que ela tomou ao longo de todos os anos.

“Muitos de nós que somos trans crescemos com Harry Potter. Isso me deixa com raiva por todas as mulheres trans prejudicadas por isso! ”, disse um fã, enquanto outro escreveu:“ Eu não vejo como você pode desacreditar as mulheres trans e ainda reivindicar ser pró-LGBT ”.

Depois de mais investigações, a galera do Twitter descobriu que Rowling segue mais de uma conta transfóbica na rede social, o que levou um descontentamento ainda maior entre os fãs, especialmente por causa de um tweet anterior, em que ela escreveu “ninguém deveria viver em um armário”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Esta não é a primeira vez que Rowling aparece em confusões desse tipo. No ano passado, ela foi criticada após compartilharem um tweet que ela curtiu que dizia que mulheres trans são “homens de vestido”.

Em seguida, um de seus representantes disse em nota que JK Rowling teve um “momento desajeitado e de meia-idadade, e que esta não foi a primeira vez que ela foi pega usando o celular de forma errada”.

Até o momento, não houve nenhum pronunciamento por parte de JK ou de sua assessoria.