It’s a Sin é uma daquelas séries que são feitas para a gente chorar e refletir. A revista Attitude escreve: “De acordo com a emissora Chanel 4, a série já teve 6,5 milhões de visualizações, tornando-se o maior box set de todos os tempos do serviço de streaming, a terceira maior série até agora e a mais nova série de todos os tempos.

O episódio um também se tornou o lançamento de drama mais popular de todos os tempos. Na verdade, registrou quase o dobro do número de views desde janeiro do ano passado, diga se esse não é poder dos gays, querida!

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ian Katz, Diretor de Conteúdo, comentou: “O desempenho extraordinário de It’s a Sin é um lembrete de que um drama poderoso com algo importante a dizer sobre o mundo também pode ter sucesso comercial”.

Bem, dramas poderosos nunca foram postos em dúvida; achamos que o ponto mais importante é que você pode ter atores gays interpretando personagens gays e fazer com que isso gere tanto interesse quanto a norma heterossexual.

VEJA TAMBÉM:  Governo lança guia de saúde sexual para homens trans

Nas palavras da modelo trans Arisce Wanzer, “as pessoas estão entediadas de ouvir as mesmas histórias [tradicionais]”. E ela está certa, até as próprias pessoas heterossexuais querem algo novo.

Wanzer estava se referindo especificamente à raça, em termos do sucesso do Black Panther, mas suas citações são aplicáveis ​​a outros grupos minoritários também expressos no filme, como pessoas que vivem com HIV e gays jovens com seus dramas familiares.

Se ainda não assistiu It’s a Sin, comece agora: