A HQ solo de Chelli Lona Aphra, conhecida como Doutora Aphra, ganhou o prêmio de Melhor HQ da “Gay & Lesbian Alliance Against Defamation (GLAAD) Media Awards”, organização LGBT+ dos Estados Unidos.

A história faz parte do universo de Star Wars e a Doutora Aphra apareceu nos quadrinhos canônicos da saga em 2015, na HQ solo de Darth Vader. Aphra é uma arqueóloga e construtora de droids que logo se tornou uma das favoritas entre os fãs.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Aphra já trabalhou tanto para o Império quanto para os rebeldes. Ela ficou famosa ao fabricar os droids de Darth Vader. O sucesso da HQ foi tanto que garantiu uma segundo série para a personagem, dessa vez escrita por Alyssa Wong, e que deve se passar entre “Star Wars: Uma Nova Esperança” e “Star Wars: O Império Contra-ataca”.

VEJA TAMBÉM:  Personagem de Star Wars se revela pansexual

O prêmio foi concedido na 31ª do GLAAD Media Awards, com o objetivo de “reconhecer e honrar a mídia por suas representações justas, precisas e inclusivas da comunidade de lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e queer (LGBTQ) e pelos problemas que afetam suas vidas”.

O criador da obra, Kieron Gillen, afirmou que sempre incorporou interesses amorosos de Aphra, que é lésbica, na história. Ele também ressalta que o primeiro arco solo da personagem abordou como homofobia não é um problema no universo da série.

“Ninguém levanta a sobrancelha ou parece surpreso quando acontece. É apenas algo que existe, então a maneira como eles processam a sexualidade deve ser diferente de qualquer maneira, e como escolhem se identificar também”, explicou.

VEJA TAMBÉM:  Marvel lança sua primeira super-heroína trans; conheça Mighty Rebekah