No dia 18 de setembro, estreou nos Estados Unidos a nona e nova temporada da série de terror do Ryan Murphy, “American Horror Story“. Batizada de “American Horror Story: 1984“, a nova trama tem um forte influência dos clássicos de terror dos anos 90 e traz de volta alguns atores já conhecidos da série, como Emma Roberts e rostos novos com Gus Kenworthy.

E é justamente esse último que tem causado uma certa polêmica na comunidade LGBTQ+ dos Estados Unidos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Acontece que, membros da comunidade gay tem visto com maus olhos o fato de Gus Kenworthy não ter muita experiência com atuação, além de algumas participações especiais na Tv, e criticado o atleta, que é assumidamente gay, por interpretar um personagem heterossexual na série.

Em entrevista para a ESPN, o esquiador olímpico, comentou o caso:
Algumas pessoas queriam saber como eu fui escalado para um personagem hétero e se eu poderia interpretar um homem heterossexual.Isso é sério? Passei os primeiros 23 anos da minha vida interpretando um homem hétero”, disse Gus.

VEJA TAMBÉM:  Queer Eye é renovada para sexta temporada

Ele aproveitou para contar sobre sua adolescência e como foi lidar com sua sexualidade no mundo dos esportes:
Quando era adolescente, eu já sabia que era gay, mas ainda estava dormindo com garotas, fingindo ser heterossexual, interpretando essa persona que achava que precisava ser para o esporte que pratico. As apostas eram tão altas. Lembro-me de fazer coisas loucas para fazer as pessoas acreditarem que eu era alguém que não era“.

Gus também conta na entrevista que acredita que é mais adequado que atores gays interpretem personagens heterossexuais do que vice-versa, já que, a maioria dos papéis disponíveis para o cinema e tv são héteros e é mais comum ver atores heterossexuais em papéis gays. Ele também pontua que atores LGBTs interpretando papéis heterossexuais ajudam a quebrar esteriótipos.

Esse é o primeiro papel de destaque de Gus Kenworthy em uma produção audiovisual e ele já se mostra interessado em investir na carreira de ator: “Adoraria interpretar um serial killer gay ou mesmo um super-herói gay no cinema“, contou ele.

VEJA TAMBÉM:  Nova série da Netflix traz temática LGBTI+