Jackson Lanzin, um dos escritores dos quadrinhos “Tomb Raider: Inferno“, revelou em seu Twitter que lutou muito para tentar fazer Lara Croft ser “explicitamente queer” na história.

Um romance entre a protagonista e sua melhor amiga Sam é um desejo antigo entre os fãs LGBTQ+, desde os tempos de videogame.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O roteiro original previa um beijo durante um momento das duas personagens, mas na versão final ficou apenas um abraço.

A revelação foi bem estranha, pois Jackson respondeu uma teoria de um fã lá de fevereiro de 2019. E só agora, um ano e meio depois, o escritor interagiu com o tweet.

: Eu estava jogando o primeiro jogo da nova trilogia do Tomb Raider (amo essa série) e você não podem me convencer que Lara e Sam não são 10000% gays uma para outra. Isso não está nem subentendido.

Jackson: Cara, nós tentamos muito colocar isso na história. Nós tínhamos uma parte inteira de TR: Inferno dedicada à Lara tendo um viagem pesada usando drogas e finalmente entendendo seus sentimentos por Sam.

Quando foi publicado, o beijo culminante se tornou um abraço amigável.

Phillip Sevy, que trabalhou nas artes da obra, também falou sobre o assunto: “Eu ainda tenho as tintas e pincéis originais para essa página antes que eu tive que redesenhá-la”.

Será que um dia ainda poderemos ver essa história?

 

 

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.