O ator Ezra Miller, 26 anos, que interpreta Credence Barebone em Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald (Fantastic Beasts: The Crimes de Grindelwald), posou em um ensaio inédito para a nova edição da revista Playboy americana.

Além da sessão de fotos, ele concedeu uma entrevista à revista e comentou sobre sexo, poliamor, arte e homofobia, além de posar em looks incríveis.

“Se eu não tivesse arte, estaria tão morto – há tanto tempo, eu estaria morto. Eu provavelmente teria me matado”, explicou Ezra a sobre a importância da arte em sua vida.

Durante a entrevista o ator falou sobre relacionamentos e que não os rotula: “Estou tentando encontrar seres Queer que me entendem como um esquisito (queer), e sinto que estou casado com eles há 25 vidas atrás. E então eles estão no esquadrão – o clube poliamor”

Ao ser perguntando se já sofreu preconceito por sua sexualidade em alguma audição para um personagem, ele disse: “Eu fui atacado repetidamente na minha vida. Eu fui atacado por fanáticos, cara. Claro que eu tenho estado em situações de audição onde a sexualidade estava totalmente sendo aproveitada. É muito importante reconhecer a diversidade de vozes que experienciaram essa merda e todos os gêneros, todas as capacidades, todos os tipos de pessoas. Todo mundo é vítima disso. Todo mundo é um sobrevivente disso.”

Apropriadamente para alguém que foi exposto ao Kama Sutra em uma idade crucial, Miller usa termos tântricos ao discutir o papel variável do sexo e do amor em sua vida. “Tenho mais de uma prática extática, mas às vezes faço práticas instáticas, então, às vezes, não pratico sexo há muito tempo porque a falta de sexo é tão importante para mim quanto sexo”, diz ele.

Na verdade, isso se encaixou em sua mentalidade para entender Credence Barebone, um exilado abusado que se esforça para fazer conexões. Antes de Crimes de Grindelwald entrar em produção, Miller foi para a Europa, onde passou um tempo em isolamento, conviveu com estranhos e começou a roubar – embora ele diga que foi rápido em devolver qualquer dinheiro que tenha roubado.

“Às vezes não faço sexo há muito tempo, porque a falta de sexo é tão importante para mim quanto o sexo. Há definitivamente muito tempo solitário e sem sexo quando interpreto Credence.”

Ele acredita, também, na relevância de Animais Fantásticos, comparando o vilão Grindelwald com Trump: “Se você é um fã de história, está muito preocupado agora com a política global. Se você gosta de história, fica incomodado porque sabe como isso acontece. E assim, a história que estamos contando neste filme é realmente universal. Você pode dizer que algo [no nosso mundo] está errado.”


Assista também:


Miller é uma figura chave na saga dos Animais Fantásticos, mas se você o conhece apenas por um papel, é provável que seja o de Barry Allen, também conhecido como Flash. A parte estranha é que Miller, que foi escalado para o grande herói há mais de quatro anos, ainda não atuou como o velocista em um filme independente, com a totalidade do seu tempo no cinema tomado como o popular personagem da DC Comics (Batman x Superman: Amanhecer da Justiça e Esquadrão Suicida de 2016), além de seu papel no elenco da Liga da Justiça.

A notícia decepcionante para os fãs de Flash é que há relatos de que o filme está com o início da produção adiada para permitir que Miller filmasse o terceiro filme de Animais Fantásticos.

Alguém mais está apaixonado pelo Ezra!?