Foi confirmado na última sexta-feira (5) pelos criadores da série Pose, que a obra vai chegar ao fim após a terceira temporada, que deve ser lançada em breve.

Steven Canals revelou que a série de TV poderosa, que traz o maior elenco de atores trans já visto na história, vai acabar no próximo dia 6 de junho, após uma curta terceira temporada de apenas sete episódios.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Falando no Good Morning America, Canals disse: “Foi uma decisão muito difícil de tomar, mas esta foi uma jornada incrível e contamos a história que queríamos contar e da maneira que queríamos”.

Ele acrescentou: “Embora saibamos que vocês ficarão tristes ao ver o show acabar, esta temporada será repleta de todo o amor, risos e lágrimas, tudo que se pode esperar da família Evangelista.

Pose estreia 3ª temporada em 2021.
Elenco da série Pose. (Foto: Divulgação)

Sobre a inovação da série em contar a história de LGBTs e principalmente trans na década de 80 e 90, ele falou: “Eu, junto com meus incríveis colaboradores, nunca tive a intenção de mudar o panorama da televisão. Eu simplesmente queria contar uma história honesta sobre família, resiliência e amor. ”

VEJA TAMBÉM:  Emmy 2020 é criticado por indicar atores gays cis e ignorar atrizes trans

Pra quem não conhece (corre assistir!), a série Pose, que fez história e foi aclamada desde que estreou no canal FX em 2018 – e também ajudou Billy Porter a receber um prêmio Emmy – gira em torno da cultura de salão de baile underground de Nova York nos anos 80 e 90.

A última temporada de Pose, com estreia prevista para 2 de maio, acontecerá no ano de 1994 e mostrará Blanca (MJ Rodriguez) lutando para equilibrar a vida de dona de casa e esposa de seu novo marido enquanto trabalha como auxiliar de enfermagem.

Enquanto isso, o personagem Prey Tell (Billy Porter) deve enfrentar inesperados problemas de saúde, já que a AIDS se torna a principal causa de morte entre americanos de 25 a 44 anos justamente nesta época.

Ryan Murphy, o co-criador do programa de TV, disse que a série foi “um dos destaques criativos” de sua extensa carreira: “Desde o início, quando Steven Canals e eu sentamos para ouvir sua visão e ideias para o show, tem sido um projeto apaixonante. Ir desde o início da minha carreira no final dos anos 90, quando era quase impossível colocar um personagem LGBTQ na TV em Pose – que ficará na história por ter o maior elenco trans de todos os tempos – é realmente um momento importante para mim.”

VEJA TAMBÉM:  Gente? Angelica Ross, de Pose e AHS, descobre que novo namorado está noivo de outra

Brad Falchuk, o escritor, diretor e co-criador de Pose, disse: “Estou mais orgulhoso deste programa do que qualquer outra coisa que eu já criei – ou irei criar. Estou muito grato por ter feito parte disso.”

Canals também refletiu sobre o que disseram, enquanto estudava para um MFA em roteiro, que deveria escrever o programa de TV que queria ver: “Na época, não víamos muitos personagens negros ou latinos – ainda mais LGBTs – nas obras. E então eu escrevi o primeiro rascunho de um piloto que o “eu mais jovem” merecia. Pose foi concebida como uma carta de amor para a comunidade underground do bailes de Nova York, para minha amada Nova York, para minha família queer e trans, para mim mesmo. ”

Enquanto isso, Janet Mock, escritora, diretora e produtora executiva da série disse: “Minha vida mudou para sempre por causa de Pose, uma série dramática em torno de pessoas trans e queer, vivendo com HIV / AIDS e negros e latinos”.

VEJA TAMBÉM:  POSE! Elenco compartilha novas fotos da 3ª temporada, confira

“Isso deixou uma marca indelével em nossa cultura, mostrando que um programa de TV pode ser bem-sucedido e divertido ao mesmo tempo que tem um elenco autentico, cheio de pessoas LGBTQ na frente e por trás das câmeras, trazendo pessoas da margem para o centro”, disse ela.

O ator Angel Bismark Curiel, que interpreta Papi em Pose, disse que seu “coração está doendo” em um vídeo emocionante compartilhado no Twitter. Veja abaixo:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).