O segundo longa-metragem do diretor amazonense Sérgio Andrade, “Antes o Tempo Não Acabava” estreia hoje nos cinemas brasileiros. O filme conta a trajetória de Anderson, um indígena que vive em conflito com os costumes de sua tribo, situada nos arredores de Manaus, e decide abandonar de vez sua comunidade e vai para o centro urbano, onde vivencia as mais diversas situações, desde as dificuldades burocráticas para conseguir um nome de branco, a balburdia de uma festa punk e a descoberta de um point de pegação gay.

O longa é uma coprodução de Sérgio Andrade e Fábio Baldo e já estreou internacionalmente no Festival Internacional de Berlim (Berlinale), no ano de 2016. “Antes o Tempo Não Acabava” conta com um elenco indígena de diferentes etnias como Tikuna, Sateré Mawé, Neenguetu e Tariano.

No filme, são trabalhadas questões complexas como migração, miscigenação, exploração da mão de obra indígena e o aflorar de uma nova sexualidade surgem através de novas experiências vividas por Anderson.

Roteirista do longa, Sérgio Andrade disse que a intenção do filme é mostrar a realidade em que vivem os indígenas que moram em centros urbanos e se veem em conflitos entre seguir os tempos modernos e a tradição. “Com meus trabalhos anteriores, eu havia tido um maior contato com os indígenas de Manaus. Me impressionava muito com essas comunidades que tinham deixado suas aldeias distantes para viver numa espécie de zona intermediária, onde são, ao mesmo tempo, seres da floresta e da cidade, tendo que trabalhar e lidar com a rotina urbana para sobreviver. O roteiro se impregnou disso e foi ganhando forma”.

O filme vai ser exibido nas cidades de Aracaju, Recife, Belém, Brasília, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Maceió, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador. Clique aqui para saber a programação completa.

Veja o trailer do filme:

 

VEJA TAMBÉM:

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).