Em mais uma iniciativa audiovisual que traz valores de diversidade e inclusão, a Netflix anunciou sua próxima adaptação dos quadrinhos, e desta vez virá em formato de filme musical.

The Witch Boy é uma graphic novel criada por Molly Knowx Ostertag. Agora com direção de Lee Min-kyu (indicado ao Oscar de Melhor Curta-Metragem por Adam and Dog), a obra deve virar um filme de animação musical.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

As músicas do novo original Netflix ficarão a cargo da banda Haim, uma banda de indie rock de Los Angeles, Califórnia, formada por três irmãs: Este, Alana e Danielle Haim.

Banda Haim fará trilha sonora de The Witch Boy da Netflix. (Foto: Reprodução)
Banda Haim fará trilha sonora de The Witch Boy da Netflix. (Foto: Reprodução)

The Witch Boy conta a história de uma comunidade mágica de garotas bruxas e garotos metamorfos. Nela, há Aster, o protagonista, que entra em uma jornada para descobrir quem realmente é e aceitar suas diferenças.

Ainda segundo o portal Garotas Geek, a história é muito celebrada por mostrar a importância de se aceitar e ser LGBTQ+.

VEJA TAMBÉM:  Antoni, do Queer Eye, tira a roupa em novo ensaio para a Calvin Klein
Capa do livro The Witch Boy, que será adaptado pela Netflix como um musical. (Foto: Divulgação)
Capa do livro The Witch Boy, que será adaptado pela Netflix como um musical. (Foto: Divulgação)

Claro que é esperado que este lado da história tenha grande destaque no enredo, como já garantiu o diretor da obra assim que a Netflix confirmou a adaptação: “Esse filme, por celebrar ser LGBT, queremos que toque todas pessoas ao redor do mundo como algo verdadeiramente especial”.

Em estágios iniciais de produção pela Netflix, a previsão de uma data de estreia para The Witch Boy – o que a gente mal pode esperar, né?! – ainda não foi confirmada.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).