A Netflix da Turquia se envolveu em uma nova polêmica com a comunidade LGBT+ e os órgãos locais do governo. Agora, a confusão veio após o cancelamento da nova série turca da plataforma, “If Only”.

De acordo com o site Deadline, a decisão foi tomada depois de uma nova tentativa de censura dos órgãos do governo a comunicado LGBT+, em que exigiram da produção a retirada de um personagem gay. As autoridades locais teriam recusado conceder a licença para as gravações por conta do personagem gay, que tinha um papel secundário na obra. A série iria ter oito episódios e ser protagonizada por Özge Özpirincci.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Antes de “If Only”, a BBC noticiou que o governou da Turquia interferiu em outro personagem LGBT de uma série turca da Netflix, “Love 101”. Segundo a reportagem, Osman teria sido abertamente gay na obra, mas, após interferência dos órgãos de fiscalização, ele acabou tendo o enredo alterado. A Netflix nega que tenha cedido a pressão do governo, afirmando que Osman nunca foi gay.

VEJA TAMBÉM:  Por cancelar “Queermuseu”, Santander será obrigado a lançar 2 exposições sobre diversidade

Em outro caso, a Turquia ordenou que a Netflix retirasse um episódio de Designated Survivor, alegando que violava as leis da nação porque colocava o líder do país no papel de vilão.

Com a notícia do cancelamento, várias notícias falsas começaram a circular nas redes sociais de que o streaming iria deixar o país. A Netflix negou os boatos e afirmou que: “Estamos orgulhosos dos incríveis talentos com os quais trabalhamos.Temos atualmente vários originais turcos em produção – com ainda mais por vir – e estamos ansiosos para compartilhar essas histórias com nossos membros pelo mundo”.