Obervação: Texto abaixo contém spoilers

O canal Sonny  exibiu na terça-feira (31) o 12º episódio da 16º temporada de episódio de Grey’s Anatomy, em que podemos acompanhar o médico residente Levy Schmitt (Jake Borelli) tendo que lidar em não ser aceito pela família.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Levy se assumiu gay na temporada passada, onde engatou em um romance com o cirurgião Nico Kim (Alex Landi) ao mesmo tempo em que procura se provar no ambiente de trabalho. Os dois formaram o primeiro casal de homens da série veterana, que já está no ar há 15 anos.

Durante o novo episódio, “The Last Supper” (A Última Ceia), Levi vai visitar o tio Saul (Richard Portnow). O idoso está com graves problemas no coração e Levi é o único parente com quem o Saul se dava bem. 

Ao chegar na casa de repouso, o médico percebe que o tio está morrendo. Quando Saul morre, Levi, obedecendo uma tradição judaica, não abandonou o corpo do tio. Até que entra no quarto um homem, chamado de Daniel (Peter Strauss), e começa a chorar ao ver Saul morto.

Além da tristeza pela morte do tio, Levi tem outro choque: Saul também era gay e Daniel foi seu companheiro de muitos anos. Além disso, Daniel acompanhava a história de Levi por meio do amado e contou para o médico que o tio sempre soube que o sobrinho era gay.

O médico então compreende o problema que o tio teve com a família, tendo que viver recluso porque alguns parentes não o aceitavam. Ele percebe que a mãe também agia igual o resto da família, primeiro por nunca ter contado de Saul e depois por falar que aceitava o filho, mas nunca demonstrar qualquer orgulho, o que indica que não o aceitava de verdade e até sentia vergonha dele.

Acompanhado de Nico, Levi então confronta a mãe, agradece a ela por tudo e vai embora de casa, a deixando sozinha.