Sem poder fazer seus tradicionais shows na quarentena, as drag queens de Belo Horizonte se reuniram virtualmente para reproduzir uma versão do “HERstory Of The World“, um dos mais icônicos rusicals de “Drag Race“.

A ideia foi da drag Gamorah Lovi, que pensou no projeto e chamou suas amigas para participar. Conversando com o Põe na Roda, ela conta como foi a iniciativa e também destaca Leona Souki, mulher trans que interpreta Deus.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“No período de quarentena a arte drag foi muito prejudicada, os locais onde as performances, os looks, as ideias das drags podem ser vistas, foram fechados. Esse era um projeto que eu já tinha vontade de fazer, e que na quarentena, foi uma boa oportunidade de trazer um projeto musical que seria feito normalmente nas boates, para o Instagram.

Ao chamar outras drags pra participar, tive em mente chamar artistas que já conheço o trabalho e tenho mais intimidade para fazer parte do projeto, o que tornaria o trabalho em grupo mais fácil e objetivo. E é importante ressaltar a escolha de uma mulher trans que faz drag para fazer o papel de Deus, para romper com um tabu da imagem masculina associada a Deus.”

Elas que fizerem o roteiro e gravaram cada uma sua parte, de casa mesmo. Elas combinaram uma estética e adaptaram a peça vista no “All Stars 2” para um céu digital.

VEJA TAMBÉM:  VEM AÍ! Confira o cast e veja a promo do Canada's Drag Race

“Com a ajuda das queens, fechamos um roteiro com dança, interações entre as telas, figurinos improvisados e papéis distribuídos de acordo com a personalidade de cada uma. Cada drag filmou sua parte em casa, seguindo o isolamento, e seguindo alguns combinados sobre a filmagem para a produção ser o mais uniforme e profissional possível. E também escolhi incorporar o céu no fundo do vídeo, pelo próprio musical se tratar de uma perspectiva angelical sobre as grandes figuras femininas na história do mundo. E dai, foi só editar todos os vídeos como o combinado, e felizmente, tudo deu certo!”

Aria Edwards foi uma das convidadas do projeto. Nova na cena drag, ela fala sobre a importância de trabalhar com queens já estabelecidas em BH. 

“Como uma drag nova na cena de BH, foi muito legal ter a oportunidade de trabalhar com nomes grandes da cena drag local. E a experiência de seguir um roteiro com dança e diretrizes foi única e me fez sentir como parte de um projeto sério e muito profissional. Foi tranquilo decidir e trocar ideias sobre a produção com todas, além de tudo foi um projeto muito gostoso de fazer! Além de que a ideia de trazer mais da arte drag, e mais visibilidade não só pra mim, mas pra amigas que são artistas incríveis foi o que mais me animou!”

Gravar foi um grande desafio, já que a experiência de todas com esse tipo de conteúdo era bem limitada. A criatividade fluiu e tudo deu mais que certo no final.

VEJA TAMBÉM:  RuPaul diz que ser drag queen deixou de ser divertido depois da fama

“A parte visual foi definitivamente a mais maluca, ter que arranjar figurinos da cabeça a cintura pra um personagem bem específico em quarentena…foi um desafio, mas atiçou o lado criativo de todas nós e fizemos funcionar no produto final! E como eu e as outras drags não produzimos ou dirigimos o musical tanto assim, nossa reação ao ver a produção editada e finalizada, foi a mesma de entusiasmo da dos telespectadores. É muito bom ver que mesmo em momentos difíceis, drag nos faz trabalhar a união e a criatividade – mesmo que distantes -, e que drag traz alegria e entretenimento não só para a gente que tá fazendo essa arte, mas principalmente para o público que celebra e apoia nossa arte junto com a gente. E essa é uma sensação muito satisfatória para nós, como artistas.”

Para caber mais gente, três figuras históricas femininas foram adicionadas: Cleópatra, Joanna d’Arc e Frida Khalo. Confira o cast completo:

Leona – Deus – Michelle Visage
Gamorah – Eva– Alaska
Jaddy – Helena de Troia – Phi Phi O’Hara
Kaila – Cleópatra – não apareceu no musical original
Nyongo – Joanna d’Arc – não apareceu no musical original
Charlotte – Maria Antonieta – Detox
Bélgica – Katarina A Grande – Ginger Minj
Aria – Annie Oakley – Alyssa Edwards
Aquarela – Frida Khalo – não apareceu no musical original 
Monalisa – Eva Perón – Roxxxy Andrews
Mira – Princesa Diana – Katya

VEJA TAMBÉM:  Drag de "Rupaul" entra pro elenco de "Katy Keene", spin-off de "Riverdale"

E claro, vem ver a icônica versão mineira do “HERstory Of The World“: 

View this post on Instagram

O que seria do mundo sem essas vadias mais malvadas da história?? Durante esse período de Pandemia no mundo não podemos estar nos palcos, mas podemos trazer o show até vocês! Por isso convidei grandes artistas de BH para esse mega musical (já feito em Rupauls Drag Race ALL STARS 2), para alegrar sua quarentena. Sigam o trabalho de todas, compartilha com todo mundo e deixa seu amorzinho!!! Desde já agradeço todas as queens que aceitaram participar desse projeto… (OBS: Todas as gravações foram feitas por cada um em sua própria casa, devido a pandemia do COVID-19, portanto #FIQUEMEMCASA, se cuida e ajuda cuidando do próximo) Elenco: @leonasouki @jaddystone @theonlykaila @nyong0 @charlotte_drag @belgicaqueen @ariaedws @aquarelaz @monalisaleblanc @somentemira edição: ME design gráfico: @belgicaqueen e ME produção musical original: @lucianpiane para @rupaulsdragrace (@rupaulofficial) @theonlydetox // @theonlyalaska5000 // @phiphiohara // @katya_zamo // @gingerminj // @roxxxyandrews // @alyssaedwards_1 // @michellevisage #rupaulsdragrace #dragrace #rugirls #rusical #allstars2 #dragqueen #dragbr #dragsperformers #performance #queens #dragbrasil #dragracebr #RPDR #AllStars #belohorizonte #minas #makedrag #visualdrag #follow #like

A post shared by Gamorah (@gamorahlovi) on

Avatar
22 anos, geminiano, mineiro, jornalista formado pela UEMG. Apaixonado por música e artes de modo geral. Ex-bailarino na teoria mas danço nas festinhas bastante. Sonho em ser amigo da Rihanna e da família da Beyoncé. Provável futuro ex-bbb e quem sabe vencedor da Fazenda.