O diretor do filme “Rub & Thug”, que contaria a história de um dos primeiros homens trans que se tem notícia e que viveu nos anos 70, afirmou que após a desistência de Scarlett Johansson em fazer o papel principal, o filme pode ser cancelado pelos produtores.

Scarlett Johansson sofreu duras críticas principalmente de ativistas que criticavam um filme sobre a história de uma pessoa trans, ter apenas atores cisgêneros no elenco, a começar por Scarlett protagonizando.

Ainda que a princípio a atriz tenha respondido simplesmente: “Vão reclamar com Jared Letto e Jeffrey Tambor (atores cis) que também fizeram personagens trans”, ela acabou mudando de ideia e cancelando sua participação, divulgando uma carta aberta explicando os motivos de sua desistência.

Segundo o Pink News, a atriz teria pedido à produção que colocasse um ator transgênero em seu lugar, mas boatos indicam agora que, sem o grande chamariz que era um nome como Scarlett Johansson protagonizando a obra, toda produção poderá ser cancelada.

Gente, mas custava empregar atores trans no filme, mantendo Scarlett no protagonismo. Como disse a atriz Jamie Clayton, de Sense8, o problema não é atores trans terem que fazer apenas atores trans, mas dar emprego para atores trans em papéis cisgêneros, até porque a arte não pode ser limitada e nenhum ator trans vai sobreviver de fazer apenas papéis trans.

Mas é fato que a inclusão de pessoas trans deve ser reforçada no mercado de trabalho, não só em Hollywood, mas em todas as áreas.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).