O cantor e compositor gaúcho Filipe Catto lançou nesta sexta-feira santa (19/04) o quarto clipe de seu álbum de estúdio mais recente, CATTO (Biscoito Fino).

Dirigido por Ismael Caneppele, “Eu Não Quero Mais” é um vídeo político e filosófico sobre os tempos atuais, reunindo nomes das artes e da militância gaúcha LGBTQ+ em um coro contra o obscurantismo e o retrocesso que vivemos na pele diariamente.

“A vida inteira me ensinaram uma ideia incompreensível de Cristo”, diz Catto. “Pela história que contavam, eu seria sempre o condenado, a ovelha indesejada. Jesus surgia como uma entidade irada, sob uma ideia de culpa e redenção através da dor e do martírio. Não combinava em nada com as lições humanistas e solidárias de um líder generoso, gregário, sábio, transgressor e moderno. Está lá, escrito na Bíblia.”

No clipe, o artista se veste de quem ele chama de Jesus Queersto e recria a Santa Ceia numa versão LGBTQ+.

Filipe Caito em novo clipe.

“Jesus esteve ao nosso lado o tempo todo”, reflete o cantor. “Lavou nossos pés, penteou nossos cabelos, comeu e bebeu com os nossos. Como poderia me odiar só por eu ser quem eu era? Ele era um de nós, um renegado que não frequentava palácios ou reuniões a portas fechadas. Brigava por emancipação espiritual, filosófica e, portanto, política. Um herói. Condenava a moral covarde que continuamos a combater como uma hidra que renasce furiosa a cada cabeça decepada. Era o diferente e por isso foi censurado, torturado, condenado e executado pelo Estado romano.”

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A música é uma composição dos pernambucanos Juliano Hollanda e Igor de Carvalho e um dos hits do último álbum, normalmente fechando as apresentações ao vivo do cantor, sempre em coro com a plateia.

“Queríamos fazer uma festa ritualística e performática para reivindicar este Cristo Original, aquele que nos foi roubado e usado como arma para nos destruir. Logo nós, que vivemos de fé. Fé na nossa arte, fé no nosso corpo, fé na nossa identidade, fé no nosso direito de ir e vir. Porque é com muita fé que saímos todos os dias sem saber exatamente se seremos mortos ou linchados. Fé quem precisa é quem morre primeiro. É quem vem perdendo há anos no jogo social. Já estamos calejados. As mortes são inevitáveis, mas a ressurreição é só para os vencedores.”

Ele completa: “minorias quem? Estes tempos vieram pra nos reunir e reforçar nosso poder pessoal através da troca verdadeira com o coletivo. Vários Cristos acesos em rede, em bando, em revoada. A verdadeira espiritualidade não é moral. É amorosa, é justa, é generosa, como os valores pregados por Jesus Cristo. Aquele que só fez sentido há muito pouco tempo na minha vida, quando percebi a civilização e sua hipocrisia ruindo com as igrejas, enquanto valores inspiradores se revelavam na expressão e no trabalho de pessoas — estas sim — de absoluta fé e coragem. Como as que estão comigo neste vídeo, dentro e fora das câmeras.”

O cantor finaliza com um discurso otimista, apesar dos tempos sombrios. “Continuaremos comendo nossa fé no almoço e nossa vitória no jantar, nos tempos bons e ruins, juntos. Não temos medo. Não queremos mais pouco.”

Assista abaixo “Eu Não Quero Mais” de Filipe Catto:

Aproveite e assista a outros trabalhos do cantor:

Colaboração nesta matéria: Daguito Rodrigues.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).