Os fãs LGBT+ de todo o mundo há muito tempo acompanham as histórias de super-heróis e estão querendo cada vez mais se ver representados tanto nas páginas quanto nas telas dos cinemas. Além disso, querem que as pessoas por trás das produções também sejam da comunidade ou apoiadores dela.

Pensando nisso, um usuário do Reddit publicou a foto abaixo, em que podemos ver alguns dos maiores nomes dos filmes de super-heróis com bandeiras LGBT+.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Brie Larson, que interpreta a Capitão Marvel, posa com a tradicional bandeira do arco-íris. Tessa Thompson, que estrelou “Thor: Ragnarok” e “Avengers: Endgame”, sorri para a foto erguendo a bandeira bissexual.

Enquanto isso, Chris Hemsworth, que interpreta Thor desde 2011, levanta a bandeira do orgulho lésbico.

E, um dos mais recentes astros da franquia, o Homem-Aranha, Tom Holland, se enrola na bandeira trans ao lado de um fã.

VEJA TAMBÉM:  Artista pernambucano simula ataque a casamento gay em novo clipe

É muito bom ver pessoas importantes e influentes abraçando a causa sem medo ou vergonha, mas também levanta a questão de quanta representatividade os filmes de super-heróis possuem.

Isso é algo que a própria Brie Larson criticou em uma entrevista à Variety no ano passado. Ela, que inovou ao estrelar como Capitã Marvel no primeiro grande filme independente de uma super-heroína, afirmou que: “eu não entendo como você pode pensar que um determinado tipo de pessoa não pode ser um super-herói. Então, para mim, precisamos nos mover mais rápido. Estou sempre querendo avançar mais rápido com essas questões”.

Embora de outro estúdio, a franquia Deadpool, da Fox, inovou ao retratar como personagem principal um herói pansexual. Mas mesmo nessa franquia, os romances de Deadpool exibidos em tela são heterossexuais, com apenas referência a orientação sexual do anti-herói.

VEJA TAMBÉM:  Marvel terá seu 1º herói gay em Os Eternos, garante produtora

Bem, o que resta para os fãs LGBT+ é continuar pressionando as grandes corporações do cinema, como DC e Marvel, para mostrar a necessidade de representar personagens plurais, tanto em orientação sexual quanto em gênero e cor.

Como uma pessoa comentou sobre essas fotos: “Os atores são legais, mas seus chefes com certeza não são”.