O vereador e pastor Ezequiel Bueno (PRB) da cidade de Ponta Grossa no Paraná, que ameaçou prender Pabllo Vittar acusando-a de ser um mau exemplo para uma cidade conservadora de pais e mães de família  (e tudo só porque a drag queen fará show na cidade no dia 5 de Dezembro) teve o tiro saído pela culatra.

Após a repercussão da ameaça, o também vereador e líder do governo, Rudolf Polaco (PPS), propôs agora a criação do Dia de Combate ao Preconceito justamente no dia 5 de Dezembro que é quando acontece o show de Pabllo. Se aprovada a proposta, a data do show de Pabllo ficaria eternizada na cidade como um dia para lembrar da importância de se respeitar a diversidade e para incentivar o Poder Executivo no combate ao preconceito.

Vereador Rudolf ‘Polaco’ Christensen

Durante a sessão desta quarta-feira, Rudolf lembrou que a “democracia não suporta preconceitos”. “Não é aceitável que exista tamanho preconceito dentro de uma Casa de Leis, indo contra, inclusive, ao direito garantido pela Constituição”, explicou o vereador.

O projeto de lei já foi apresentado e protocolado na Câmara de Vereadores e agora deverá tramitar pelas comissões internas antes de ser debatido em plenário. Rudolf defendeu ainda a necessidade de uma política pública efetiva na busca por dizimar qualquer tipo de preconceito de raça, cor, gênero ou religioso. “Um Estado de Direito democrático prevê que seus cidadãos tenham seus direitos garantidos e o preconceito é um empecilho a isso”, concluiu o líder do Governo.

Entenda o caso do vereador que quis prender Pabllo no vídeo abaixo:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).