O ex-galã teen Ryan Phillippe, atualmente com 46 anos muito bem vividos, se abriu em recente entrevista sobre como um personagem gay feito no início da sua carreira de ator fez com que seus pais pirassem e o rejeitassem.

Você pode não se lembrar, mas Ryan Phillippe interpretou o primeiro personagem abertamente gay da TV americana, quando foi escalado como Billy Douglas na série da ABC, One Life To Live, isso em 1992. Veja uma cena abaixo em que ele saía do armário na ficção:

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Na época, o papel era considerado ousado e poucos atores topariam interpretar um personagem gay. Ryan Phillippe era apenas um adolescente. Olhando para trás, ele afirma que aceitar o papel prejudicou seriamente sua vida pessoal na época.

“Eu cresci indo pra uma escola cristã. Quando eu estava no último ano do ensino médio, interpretei o primeiro personagem gay em uma série – o primeiro adolescente gay da ficção audiovisual de todos os tempos – e então sofri muito preconceito ali naquela época.”

Ainda segundo noticiou o Queerty, alguns anos depois, Phillippe conseguiu o papel de Sebastian Valmont em Cruel Intentions, um filme que tratava de temas como sexo, drogas, incesto e novamente, relacionamentos gays.

VEJA TAMBÉM:  Netflix lança trailer de revival de série LGBT “Tales Of The City”
Ryan Phillippe hoje aos 46 anos... Tá bem, né? (Foto: Reprodução / Instagram)
Ryan Phillippe hoje aos 46 anos… Tá bem, né? (Foto: Reprodução / Instagram)

Isso acabou causando uma cisão em sua família: “Achei que meus pais iriam me renegar, isso gerou uma crise que levou um tempo pra eles finalmente superarem”, lembra o ator.

Desde então, Phillippe diz que não fez mais nenhum papel tão sexualizado como aquele, mas afirma estar pronto pra outra: “Até hoje não fiz nada daquilo novamente, quero voltar a interpretar um personagem como Sebastian”.

E bem, aos 46 anos de idade, ele tem tudo pra fazer isso… Veja abaixo com alguns posts direto do seu Instagram:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).