Pioneira na Internet e uma das roteiristas mais experientes e disputadas da TV brasileira, já tendo participado de projetos como Sai de Baixo, Pânico na TV (no início quando era bom), Tudo pela Audiência, Programa do Porchat e Vai que Cola, pra não citar inúmeros outros, Rosana Hermann escreveu um post bastante honesto em seu Twitter, desabafando sobre como era trabalhar com a eterna lenda da televisão brasileira, Clodovil Hernandes, falecido em 2009.

Se trata de um depoimento pessoal e bastante elucidativo sobre quem era Clodovil na realidade e na intimidade. Algo muito útil em tempos atuais com conservadores adorando dizer nas redes sociais por aí que “gay de respeito era Clodovil”, algo sem qualquer conhecimento de causa, afinal, Clodovil na realidade era – embora um apresentador e estilista muito talentoso – um homem difícil de tolerar, cheio de homofobia internalizada e contra direitos LGBT como casamento e adoção. Ou seja: o perfeito pet de hétero homofóbico.

Sabe-se também sobre sua biografia, que Clodovil era um gay que mal se resolvia em relação à própria sexualidade e nunca aceitou qualquer relacionamento estável em sua vida, dizendo inúmeras vezes que não havia motivo pra se ter orgulho de ser gay (ignorando que a citação do “ORGULHO gay” se trata apenas de um contraponto à vergonha que aprendemos a sentir desde a infância quanto a sermos LGBTs). Triste, mas um reflexo da homofobia padrão que se vivia em seu tempo.

Pois bem, como sempre se soube e a roteirista pôde confirmar em seu depoimento por ter trabalhado por anos com o apresentador, não restam dúvidas quanto ao talento de Clodovil como apresentador e estilista. Mas por outro lado, sobram depoimentos e provas de inimizades e crueldades em suas relações pessoais.

Dentre as revelações de Rosana há o curioso vício em bingo, algo nunca revelado sobre Clodovil, uma vez em que ele demitiu um funcionário que olhou no olho de um de seus convidados, assédio em funcionários de emissoras e também uma relato bizarro de quando ele deixou sua equipe passando fome na sua casa em Ubatuba.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

À um internauta que questionou por qual motivo Rosana só falava isso hoje e não levou o segredo para o túmulo, ela respondeu: “Falei isso qdo ele tava vivo, antes de existir twitter, fia. Levar pro túmulo comigo, pq? Fosse assim não existiriam biografias!!!”

À outro seguidor, que relembrou outros episódios que confirmam a péssima fama de Clodovil, ela respondeu: “Isso é o que me deixava transtornada, ele usava seu poder para humilhar pessoas frágeis. O mais louco é que gente assim (conheci várias na TV) raramente encontra alguém que as peite, sabia? As pessoas se intimidam.”

Confira abaixo o tópico de Rosana e logo após entenda todo relato post a post:

1. Entrei pra TV para ser roteirista de um programa do Clodovil na Band. Meu primeiro emprego oficial na televisão. Emissora, direção, todos faziam questão que o programa fosse muito luxuoso. Cenário caríssimo, escada de luzes, tudo do melhor. Clodovil brigava e gritava com— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

toda a produção, fazia gente chorar. Queria convidados como Maria Bethania, que a produção não conseguia porque BETHANIA não queria dar entrevista pra ele. Mas ninguém dizia pra não magoá-lo. Então ele chamava as produtoras de incompetentes, que não sabiam produzir, que deviam— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

passar 1 mês mandando flores pra ela diariamente. (imagine!). Mas, ok, a gente superava. Até que eu VI algo que ACABOU COMIGO. Clodovil, com seu bom gosto (vdd) mandou fazer uniformes especiais para a equipe técnica. Ele cismou com um câmera (não vou dizer o nome) e ficava— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

cantando o cara no estúdio, na frente de todo mundo. O cara, quietão, na dele, respeitava, não falava nada. Mas o assédio foi aumentando, aumentando. E o cara disse ‘não’ pro apresentador. Que fez o que? PEDIU A cabeça do câmera que foi DEMITIDO. Casado com 3 fihos. Perdeu o— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

emprego pq disse ‘não’ para os assédios do apresentador. O programa estreou com grande sucesso, com a cantora Cláudia num vestido que ele fez pra ela (lindo!) cantando Evita (do musical), tudo um luxo. Mas foi degringolando com o tempo e acabou. Porque ele era CRUEL, com— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

as pessoas, especialmente as mais simples. Aliás, Marilia Gabriela disse que achava Clodovil MUITO cruel mesmo: https://t.co/04Xkeg88PH Mesma experiência.
Depois eu trabalhei com Clodovil na Manchete. Ai a coisa piorou— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019


Clodovil destratava todo mundo, fora no ar e NO AR. Ele achava que era superior a todos, não era legal com ninguém. NEm com a fiel escudeira dele , a I. que trabalhou uns 30 anos com ele até descobrir que ele NUNCA pagou nenhum direito trabalhista pra ela! Quando ela soube,— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

entrou co processo trabalhista, ganhou. Clodovil teve que vender o atelier lindo que ele tinha na Av. Cidade Jardim para pagar I. quando ela se aposentou. Ele fazia não só GRANDES maldades, mas pequenas, só pra humilhar o outro, como fez com J, que era cabeleireiro dele (e meu).— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

J. sonhava em ter um perfume Davidoff. Um dia Clodovil disse que ia pra Paris. J. juntou um dinheiro, mostrou o perfume numa pagina de revista e pediu pra Clodovil trazer um. J ficou SONHANDO com o perfume. Quando Clodovil voltou, J. perguntou :
– Achou o perfume?
E ele:— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

-Achei. Mas só tinha UM na loja (????), entao eu peguei o dinheiro e comprei pra mim. J. chorou.
Eu já não aguentava mais trabalhar com ele, mas um dia o Poladian me chamou pra escrever um show pro Clodovil. A reuniao era na casa dele em Ubatuba. Fui. Eramos umas 5ou 6 pessoas.— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

Clodovil proibiu os casais de se beijarem dentro da propriedade dele, ficarem juntos ou dormirem juntos. À noite, ele foi dormir, fomos todos também. 8 da manhã acordamos todos, naquela casa isolada, morrendo de forme. A mesa estava posta. Resolvemos esperar por ele. 8:30, 9,— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

10, ONZE horas e nada. 11:30 resolvemos sentar e comer pra nao morrer. MEIO DIA, desde Clodovil e BERRA na escada:
– Que falta de educação comer ANTES do anfitrião acordar!
E eu, berrei de volta:
– Que falta de educação um anfitrião deixar os convidados em JEJUM!!
Bom, ai rolou— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

uma briga, acabou tudo, nao teve show, nada. Fomos embora.
Depois que sai do programa dele (eu dei o nome, Clodovil Abre o Jogo, embora o Eduardo Sidney dissesse que foi ideia dele…). Ouvi histórias ABSURDAS que Nilton Travesso me contou sobre— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

Clodovil, mas como não as vi nem vivi, deixo pra ele contar. Anos depois fui trabalhar como diretora artistica da REde Mulher e… Clodovil de novo em minha vida. Ele tinha um programa lá. Ganhava MUITO bem. Mas…. ele— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

torrava todo o salário no BINGO. O dono da emissora sabia que ele era viciado em bingo e `as vezes, pegava parte do salário e pagava os funcionarios da CASA do Clodovil pra eles não passarem fome. Porque Clodovil torrava tudo e nao pagava ninguém. E tem mais…— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

Ele era adorado como estilista (e era ÓTIMO mesmo) e no interior de SP, Mato Grosso, Goiás, tinha MUITAS clientes ricas do agribusiness. Elas adiantavam MUITA grana pra ele fazer os vestidos das madrinhas. Ele pegava a grana e TORRAVA noa bingo. E ai nao tinha como— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

fazer os vestidos! E ia pedir patrocinio e tecido de graça nas lojas, prometendo fazer jabá no programa, pra poder cumprir as encomendas. Era TUDO assim. Tinha um amigo, de olhos muito azuis, amigo de J. (do perfume) que eu sempre ajudava. Ele tava desempregado e eu na epoca— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

podia ajudar com grana. Contratei ele pra vir em casa fazer comida e congelar pra mim. Um dia Clodovil disse que precisava de alguém pra casa dele eu passei o contato do rapaz. Clodovil ficou encantado com ele, mas disse que ele nao poderia OLHAR NA CARA DOS SEUS CONVIDADOS— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019


porque ele tinha olhos azuis imensos e lindos e Clodovil não queria que nenhum dos seus amigos vissem. Ele tinha que abrir a porta olhando o CHAO. Um dia alguém puxou papo com ele, ele olhou pra cima, o convidado do Clodovil berrou AI QUE OLHOS AZUIS LINDOS VOCE TEM!! E ELE— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

FOI DEMITIDO.
E depoi da Band, Manchete, REde Tv, freelas, eu trabalhei no Panico e… muito Clodovil de novo..
OLHA VOU PARAR POR AQUI.
E repito, vcs não IDEIA da pessoa que ele era.— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

Talentoso. Divertido. Mas uma das pessoas mais CRUEIS que ja conheci. Não só com funcionarios, colegas, mas até com pessoas que ele ‘ mentia ‘ que amava .— rosana hermann (@rosana) January 27, 2019

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).