O ator Paulo Gustavo se manifestou sobre as críticas que sofreu na Internet pela ausência de beijo na boca em uma cena de casamento gay que terá no filme Minha Mãe É Uma Peça 3, que estreia em dezembro.

A polêmica começou após o ator Rodrigo Pandolfo, que interpreta um dos cônjuges no filme, dar uma declaração a um jornalista explicando o motivo da cena não ter o tradicional beijo, gerando uma onda de declarações negativas nas redes sociais.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Primeiramente, Paulo Gustavo deixou claro que a cena nunca foi gravada pra que pudesse ter sido vetada: “Não é que o Pandolfo beijou um outro ator e teve a cena do beijo e eu falei: ‘Corta’, ‘Tira’ e eu fui e censurei. Não, não teve isso. A cena não foi escrita”, explicou Paulo.

Ainda assim, vale lembrar que ninguém falou em “cena gravada” necessariamente, mas ao veto da ideia de beijo.  Na entrevista do ator Rodrigo Pandolfo, o próprio disse que questionou Paulo Gustavo por que não teria beijo e o mesmo havia afirmado que “era um filme popular e não tinha por que esfregar opinião pessoal na cara das pessoas”.

VEJA TAMBÉM:  Paulo Gustavo desafia Léo Dias a provar compra de mansão de R$ 15 milhões: “Me passe a chave?”

Reproduzindo a fala de Rodrigo Pandolfo na íntegra: “O Paulo optou por não ter o beijo. Questionei: Por que não vai ter? E ele falou: ‘A gente está fazendo um filme popular. O Brasil tem questões relacionadas ao beijo gay ainda infelizmente. O Juliano já vai casar’. Ele não sentiu a necessidade de expor publicamente o beijo”, disse o ator em entrevista ao UOL.

Em outros momentos ainda em seus stories, Paulo Gustavo garantiu que não é preconceituoso como estão dizendo, que é a favor de Direitos LGBTs, casamento, criminalização da LGBTfobia, e que o alvo das pessoas está errado, uma vez que ele está do mesmo lado de todos nós: “Eu sou gay, casado. Minha mãe, meus pais vêem a gente beijando! Só não posto na Internet porque não quero. Preciso botar uma live transando com o Thales agora pra vocês pra provar que não sou preconceituoso?”, disse o ator.

VEJA TAMBÉM:  'Minha Mãe É Uma Peça 3' ultrapassa 'Edir Macedo' se torna maior bilheteria da história do cinema nacional

Vale aqui um outro adendo. Talvez Paulo Gustavo não tenha percebido na emoção do desabafo, mas confundir um ato de afeto (beijo) com pornografia (transar) é justamente o que Crivella fez ao censurar uma HQ na Bienal do Rio. E é justamente o argumento de reacionários contra gays se beijarem por aí, como qualquer casal hétero faz e ninguém vê problema. Não há qualquer problema em postar um beijo na Internet, BEM diferente de fazer uma live transando…

Sobre o filme, o ator afirmou que apesar da ausência do beijo, há várias lições e momentos inspiradores sobre a questão LGBT além do casamento: “Vocês nem viram o filme pra saber, não viram nem o trailer! (…) No filme, a mãe tem o maior orgulho do filme seguir o caminho do amor, se casar com quem ama, ser quem ele quer ser! Fiz questão de colocar isso pra inspirar outras famílias!”, disse.

VEJA TAMBÉM:  "Tentaremos novamente", revela Paulo Gustavo após perda de gêmeos

Finalizando, Paulo Gustavo criticou a vibe de ódio e julgamento das pessoas, às quais lembrou de que devemos lutar juntos: “Onde já se viu, vocês falarem de liberdade, de amor e de censura e vocês estão atrás de mim me censurando e me atacando, cadê o amor? (…) Se vocês querem lugar a gente vai lutar, mas vamos lutar junto, é muito preconceito, muita raiva, muita censura, e a gente não vai ser censurado, a gente não vai se calar, a gente não vai voltar pro armário, e a gente vai voltar a esse assunto e vai ter beijo gay quando tiver que ter”.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).