A ex-primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, escreveu em seu Instagram um apelo a Donald Trump e sua esposa Melania em uma postagem contundente no Instagram, lembrando o casal da gravidade em se recusar a aceitar a vontade dos eleitores norte-americanos, ajudando na transição pacífica e democrática de poder ao novo presidente eleito Joe Biden.

Michelle Obama diz que lembrou as “mentiras racistas” de Trump sobre seu marido, o ex-presidente Barack Obama. O atual governo recusou-se propositadamente a possibilitar a transição de governo da administração Trump para Biden.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ao invés de respeitar a democracia, Trump continua esperneando feito uma criança birrenta na Casa Branca, iniciando dezenas de processos sem fundamento em uma tentativa desesperada de mudar os resultados das eleições. Vale lembrar que a equipe jurídica do Trump já perdeu todos os casos tentados.

“Esta semana, tenho refletido muito sobre onde estava há quatro anos”, escreveu Michelle Obama em seu Instagram junto de uma foto dela e de seu marido saindo da Casa Branca após a posse de Trump.

VEJA TAMBÉM:  Governo dos EUA recusa cidadania americana a filho de casal gay gerado fora do país

E continuou: “Hillary Clinton tinha acabado de sofrer uma perda difícil por uma margem muito mais estreita do que a que vimos este ano. Fiquei magoada e desapontada – mas os votos dos delegados haviam sido contados e Donald Trump havia vencido. O povo americano havia falado. E uma das grandes responsabilidades da presidência é ouvir a população”.

“Então, meu marido e eu instruímos nossa equipe a fazer o que George e Laura Bush fizeram por nós 4 anos antes: conduzir uma transição de poder respeitosa e contínua – uma das marcas da democracia americana. Convidamos então o pessoal da equipe do presidente eleito Donald Trump para nossos escritórios e preparamos memorandos detalhados para eles, oferecendo o que aprendemos nos últimos oito anos.”

Michelle Obama e o marido Barack Obama. (Foto: Reprodução / Instagram)
Michelle Obama e o marido Barack Obama. (Foto: Reprodução / Instagram)

“Tenho que ser honesta e dizer que nada disso foi fácil para mim”, ela continuou. “Donald Trump espalhou mentiras racistas sobre meu marido que colocaram minha família em perigo. Isso não era algo que eu estava pronta para perdoar. Mas eu sabia que, pelo bem de nosso país, precisava encontrar força e maturidade para colocar minha raiva de lado. Então, dei as boas-vindas a Melania Trump na Casa Branca e conversei com ela sobre minha experiência, respondendo a todas as perguntas que ela tinha – desde o exame minucioso que acompanha o fato de ser a primeira-dama até como é criar seus filhos vivendo na Casa Branca.”

“Eu sabia em meu coração que era a coisa certa a fazer – porque nossa democracia é muito maior do que o ego de qualquer pessoa envolvida nisso.”

Michelle Obama terminou seu apelo pedindo aos políticos republicanos e líderes do partido de Trump que parem de fingir que houve fraude eleitoral e reconheçam o presidente eleito: “Nosso amor ao país exige que respeitemos os resultados de uma eleição, mesmo quando não gostamos deles ou desejamos que tivesse sido diferente.”

Veja abaixo sua publicação na íntegra:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).