Milhões de usuários das redes sociais em todo o mundo publicaram em seus perfis quadrados pretos, em alusão a um “apagão” em solidariedade ao movimento “Black Lives Matter” (Vidas Negras Importam).

No entanto, um efeito colateral do projeto acabou sendo a enxurrada de quadrados pretos na “#BlackLivesMatter”, ocultando grande parte das publicações que traziam notícias, infográficos, imagens e vídeos dos protestos, denúncias, e outras informações importantes. Assim, o grande fluxo de informações contínuas foi simplesmente interrompido pela “#BlackoutTuesday” (Apagão na Terça, em tradução livre).

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Lil Nas X, rapper Norte americano de 21 anos, reconheceu as boas intenções do blecaute, mas afirmou que foi “a pior ideia possível”.

“Eu entendi o que vocês querem dizer, mas… mano, parar de postar por um dia é a pior ideia possível”, escreveu nas redes sociais.

VEJA TAMBÉM:  Lil Nas X tá segurando a mala com vontade em nova campanha da Calvin Klein

Logo após, ele acrescentou que: “eu realmente acho que este é o momento de pressionar tão intensamente quanto antes. acho que o movimento nunca foi tão poderoso. não precisamos desacelerar publicando ‘nada’. precisamos espalhar informações e ser tão ativos como sempre”.

Um seguidor comentou na publicação: “você não pode lidar com isso. Nós sabemos”. Em que Lil respondeu s que precisam serem informações “que precisam ser divulgadas! o movimento precisa ser empurrado para a frente! não silenciado por um dia”.

Em seguida, o rapper compartilhou a imagem de uma captura de tela da página “#BlackLivesMatter” no Instagram, completamente cheia de quadrados pretos.

VEJA TAMBÉM:  Reino Unido celebra Parada do Orgulho LGBT Negro; veja como foi

“Isso não está nos ajudando. Mano quem diabos pensou nisso ?? As pessoas precisam ver o que está acontecendo”, escreveu.

A tendência do “Blackout Tuesday” foi uma iniciativa separada criada por Jamila Thomas e Brianna Agyemang, duas executivas negras no mundo da música, que pediram a outros membros da indústria musical para interromperem os fluxos de trabalho habituais e se concentrarem no ativismo pós-assassinato de George Floyd, sufocado até a morte por um policial branco.