Após participar da Parada LGBT de Los Angeles, o cineasta Fernando Grostein Andrade, que é irmão do apresentador Luciano Huck, fez um longo desabafo nas suas redes sociais, contando um pouco da sua história de vida e dos preconceitos que já sofreu por ser gay.

Segundo Grostein, ele já foi demitido de um emprego por ser gay e ouvia “piadas” homofóbicas de colegas de trabalho e também na faculdade que estudou.

“Por que é importante? Quando eu era estudante ouvia piadas contra nos LGBTQs em todas escolas onde estudei. Vera Cruz, Santa Cruz e também na FGV onde me formei. Não eram todos, mas eram muitos alunos e até alguns “professores”, contou.

E continuou: “Na época em que dirigia publicidade, lembro de uma reunião numa grande agência onde a diversão de alguns publicitários foi passar um bilhete falando: “o diretor é viado”. Em outra, me demitiram do comercial de cerveja com o tema futebol depois de escutar minha voz e me acharem muito delicado na reunião”, completou.

Para finalizar, o cineasta falou sobre a importância política de movimentos como a Parada LGBT. “Anos depois me assumi aqui na Internet, nos jornais e na TV, justamente por acreditar que não devemos e não podemos mais nos calar e precisamos nos posicionar, recebi mensagens públicas e anônimas de apoio, mas também outras dizendo que deveria apanhar até a morte. Levando em conta que sou branco e nasci cheio de privilégios, imagino o quanto aqueles que não tiveram os escudos que eu tenho sofrem. Uma vez entrevistei um grande banqueiro que disse que privilégio deve ser exercido com responsabilidade. Por isso continuo e vou continuar a levantar a bandeira LGBTQ com orgulho. Parada não é farra, não é só festa. Parada é para mostrar: estamos aqui, somos fortes, não vamos recuar e vamos avançar. Institucionalizaram a homofobia na politica, educação e no esporte. Com o avanço dos promotores de ódio, deixo claro nossa posição: somos muitos e não vamos nos curvar”, encerrou ele, por meio de um texto publicado no seu perfil da web.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA: